quinta-feira, 17 de agosto de 2006

Sanxenxo - III

A norte de Sanxenxo ficam a ilha de A Toxa e a localidade piscatória de O Grove. Se a primeira se tornou um local para habitações de veraneio de alto luxo junto ao Casino, O Grove destaca-se pelas actividades ligadas à pesca e a criação de mexilhões nas famosas bateas, que mais não são que estruturas flutuantes, que podem atingir mais de quinhentos metros quadrados, amarradas ao fundo das Rias, de onde pendem dezenas de cordas a que se agarram os mexilhões em crescimento.
Cada estrutura desta, e são milhares espalhadas por cada uma das Rias Baixas, produz largas toneladas de mexilhão por ano, sendo cada corda responsável pela produção de mais de oitenta quilos do dito bivalve.
Para visitar estas plataforma e outros pontos de interesse da Ria de Arousa, nada melhor do que um mini-cruzeiro de hora e meia que, saindo do porto de O Grove, nos dá uma perpectiva desta Ria.
Já agora, no regresso somos surpreendidos com uma prova de mexilhões ao vapor acompanhados por um Ribeiro branco frequinho ou sumos para quem quiser. Os que provámos estavam excelentes e, embora tenhamos comido muito, não os conseguimos "provar" todos.
Neste caso a palavra "prova" pecou por defeito.

3 comentários:

citadinokane disse...

Tozé,
Sinceramente parte do blog é para torturar a todos que o visitam. É de ficar com água na boca, a vontade é de passar a língua no monitor.
Mas a proposta é esta não?! Histórias e sabores...
Um abraço fraterno,
Pedro

Tozé Franco disse...

Muito obrigado pelo elogio.
Pelo que sei a vossa gastronomia teambém nos deixa de água na boca.
Um abraço.

Carlos Ponte disse...

Tozé,
Vou anotar! Na próxima oportunidade vou provar. É que, como diz o Pedro Nelito, a gente fica com água na boca.
Um abraço,
Carlos Ponte