segunda-feira, 21 de agosto de 2006

Estórias curiosas - V (A lenda do Santo Asinha - Caminha)

Asinha pode significar depressa. Sendo assim Santo Asinha significa Santo Depressa.
A lenda reza o seguinte:
Pela serra de Arga (na foto) andava um assaltante que roubava e, por vezes, matava, os viajantes que atravessavam a serra a caminho de Ponte de Lima, Paredes de Coura e Arcos de Valdevez. Certo dia, assaltou um pobre frade mendicante sem nada de seu que por ali passava. Preparava-se para o matar, pois não acreditava que um representante do clero não levasse algo que pudesse ser roubado, quando o frade começou a rezar, afirmando querer morrer pedindo pela salvação do seu assassino.
Ao ouvir isto, o ladrão arrependeu-se da vida que levava e pediu ao frade para o absolver de todos os pecados, e eram muitos, que tinha cometido.
Ora como de acordo com leis canónicas não há absolvição sem penitência, o frade deu-lhe a seguinte: “Até agora só tens feito o mal, e só tu podes saber todo o mal que fizeste. Pois fica por aqui a ajudar quem precisa, até que o teu coração te mostre que o prato do bem pesa tanto como o prato do mal. Nessa altura porás assim fim à penitência”.
E assim foi, o frade lá seguiu viagem e o bandido resolveu ajudar todos os viajantes que por ali passassem.
Certo dia, o carro de bois de um lavrador atolou-se na lama e o salteador resolveu ajudá-lo. Quando se encontrava a empurrar o carro, o lavrador viu a oportunidade de matar tão terrível malfeitor. Foi o que fez, tendo depois seguido caminho. Alguns meses depois, ouviu o anúncio, trazido pelos arautos do rei prometendo recompensa para quem matasse tão terrível criminoso. Rapidamente foi ao local onde o corpo deveria estar, na esperança de encontrar, pelo menos, o esqueleto, a fim de reclamar a recompensa. Mas, para seu espanto, não só o corpo estava incorrupto, como à sua volta tinham crescido lírios brancos e açucenas e os pássaros chilreavam, compondo uma verdadeira sinfonia.
Logo aí o agricultor se apercebeu que não tinha morto um ladrão, mas sim um santo.
Estava criada a fama de santidade e tinha nascido mais um santo de devoção popular: o Santo Asinha.

1 comentário:

citadinokane disse...

Tozé,
Que história interessante, como toda história de santo... Muito bom Histórias e Sabores...
Não dá para deixar de visitá-lo.
Um abraço irmão,
Pedro