domingo, 9 de dezembro de 2007

Dicionário de Natal

Azevinho

Arroz-doce

Há uns anos, propus aos meus alunos, no âmbito da então Área Escola, fazer um levantamento de palavras relacionadas com o Natal. Feita a listagem, cada um fez a parte que lhe competia, tendo sido "editado" um pequeno "livro" com os resultados desse trabalho. É isso que proponho partilhar convosco, neste tempo de Advento.

A

ABÓBORA - Fruto da aboboreira. Utiliza-se no Natal para vários tipos de doces como por exemplo os Belhós (letra B).

ADVENTO - A vinda: o advento. Escaltação, instituída; começo. Período das quatro semanas imediatamente anteriores ao Natal. Advento segundo o dia do juízo, julgamento final: "O segundo advento é o que também hoje prega o Evangelho..."

ALEGRIA - Qualidade do que é alegre. Exteriorização de contentamento. O Natal é uma época de grande alegria pois nasceu Cristo, feito homem para nos salvar.

AMÊNDOAS - Fruto da amendoeira. A semente contida no caroço desse fruto, é comestível e dela se extrai óleo. O feitio oval característico do caroço e da semente serve de termo de comparação. É uma das frutas secas que se comem no Natal.

AMOR - Sentimento que nos induz a obter a pessoa ou a coisa que nos agrada sobremaneira. Cristo símboliza o amor entre os homens pois morreu para nos salvar a todos.

ANDOR - s.m. espécie de padiola ornamentada para conduzir, nas procissões, as imagens dos Santos. Os portugueses conheceram o veículo no Malabar e aprenderam o seu nome e é natural que a origem de andor se deva procurar nessa região.
Diz Monsenhor Delgado que o vocábulo andor veio directamente da Índia para Portugal, onde se restringiu na sua significação; Jerónimo Cardoso (1563).
Também pode ser uma espécie de andas, trono ou leito, que se levam aos ombros, em que se transportavam os reis ou personagens importantes.
É comum fazer em algumas terras, procissões em época de Natal e aí o andor é imprescindível para transportar as imagens

ANIMAL - Ser vivo, tipicamente dotado de mobilidade própria e sensibilidade, que pode nutrir-se de alimentos sólidos e possuí membrana celular da natureza azotada. Ex. : A vaca e o burro do Presépio.

ANIVERSÁRIO - Diz-se no dia do ano em que volta a data em que se verifica determinado acontecimento de alguém ou de algum acontecimento que completa mais um ano. No dia 25 de Dezembro celebra-se o aniversário do nascimento de Cristo.

ANJO GABRIEL - Dá-se na Bíblia este nome, que significa homem ou força de Deus, ao divino mensageiro do mistério da Encarnação. Quando Deus faz saber à Virgem Maria que será ela a mãe de Jesus, é o arcanjo Gabriel que serve de mensageiro. Nesta última prática se apoiou Bento XV para marcar a festa de S. Gabriel, a 24 de Março, vigília da Anunciação quando a tornou obrigatória em toda a Igreja. Nas tradições judaicas, post-cristãs e muçulmanas, S. Gabriel é considerado um dos 3 ou 4 Arcanjos. Para o Islão é o portador da revelação e o inimigo dos Judeus.

ANO NOVO - É uma época muito festiva. Celebra-se o Novo Ano que começa no dia um de Janeiro. Há um ditado popular que diz «Ano Novo vida nova». O ano novo começa sete dias após o Natal. O Ano Novo é sinal de esperança, e é saudado com cânticos como as Janeiras e Reisadas.

ANTES DE CRISTO - Para o mundo ocidental o acontecimento a partir do qual se conta o tempo é o nascimento de Cristo. Por isso a expressão Antes de Cristo refere-se ao período de tempo que decorreu antes do nascimento de Cristo. É de destacar que não existe ano 0, pois os romanos não conheciam este número. A título de curiosidade sabe-se, hoje, que Cristo terá nascido entre o ano 7 e 4 a.C..
De referir que outros povos e outras civilizações usam outras referências para a contagem do tempo. É o caso dos muçulmanos que contam o tempo a partir da Héjira que é a fuga de Maomé, de Meca para Medina ( ano 622 da era cristã).

ARROZ-DOCE - Ingredientes: 1/2 Kg. de arroz.
1/2 Kg. de açúcar.
1 litro de leite.
1 litro de água.
Casca de limão.
Sal e canela.
Põe-se a água ao lume e, quando começar a ferver, deita-se o arroz. Depois de ferver alguns minutos, vai-se pondo o leite aos poucos e a casca de limão. Quando estiver cozido põe-se o açúcar e deixa-se ferver um bocado. De seguida tira-se para as taças e decora-se com canela.
Este doce tradicional está associado a festividades e acontecimentos de importância marcante para o povo português, mais concretamente para o beirão. Assim, o arroz-doce está sempre presente por altura das festas do santo padroeiro da aldeia, pela Páscoa, nos casamentos e... claro, também no Natal!

ÁRVORE DE NATAL- A tradição da árvore de natal é de origem Germânica e data do tempo de S. Bonifácio vindo portanto do séc. VII. Utiliza-se o pinheiro e o abeto. A escolha destas árvores tem uma explicação. Sendo árvores de folha perene, simbolizam a vida eterna que é um dom de Jesus ressuscitado. A cor verde das suas folhas são um sinal de esperança. A árvore é considerada protectora da divina providência à infância e à inocência.

AZEITE - Palavra de origem árabe, significa óleo de azeitona. Líquido amarelado-esverdeado, de aroma e sabor característicos; que se extrai da polpa da azeitona. É solúvel no éter, clorofórmio e sulfureto de carbono; pouco solúvel em álcool. Usa-se como alimento, em unguentos, linimentos, sabões, têxteis, lubrificantes, curtumes, etc.
O azeite está presente no Natal pois serve de tempero para as tradicionais batatas com bacalhau.

AZEVINHO / AZEVINHEIRO - Arbusto ou árvore pequena cujos ramos se utilizam no Natal.
Porque penduramos azevinho nas nossas casas?
O azevinho tem sido, ao longo dos séculos, um arbusto decorativo apreciado pela simples razão de que se mantêm verde e dá bagas vermelhas, mesmo no pino do Inverno. Esta característica fez dele um símbolo pagão da imortalidade. Mais tarde, os cristãos cristianizaram-no, transformando as folhas de pontas aguçadas na coroa de espinhos que Cristo usou quando foi crucificado, e as bagas vermelhas nas gotas da sangue na cabeça de Cristo. Normalmente no Natal as pessoas, enfeitam as suas casas com ramos de azevinho.

5 comentários:

Professorinha disse...

Azevinho... ao tempo que eu não vejo azevinho por aí... Antes, quando eu andava na minha escolinha, havia uma árvore de azevinho que eu aproveitava para os arranjos cá em casa... Mas parece que agora é espécie protegida ou algo que o valha...

Fica bem

Rubina disse...

Com fotos e palavras já vai lembrando o Natal. Beijinhos

Pitanga disse...

Aqui não há azevinhos. Que pena!

abraços natalinos.

Codinome Beija-Flor disse...

Que coisa mais linda, que idéia mais fantástica.
Posso incluir um item com a letra "A "?

Coloque 'AMOR" que não há receita que dê errado com esse igrediente.
Abraços

Anónimo disse...

Postagem exurbitante neste sítio, textos deste modo dignificam ao indivíduo que reflectir neste espaço !!!
Entrega mais de este blogue, a todos os teus utilizadores.