domingo, 1 de julho de 2007

A Universidade de Coimbra

(Porta Férrea, início século XX. Do lado direito ficava o Monumento a Camões)
(Antiga rua Larga, junto à actual Faculdade de Medicina. Ao fundo vê-se a Torre e a Porta Férrea.)
(Páteo das Escolas no início do século XX)

Vinte mil visitas depois, proponho-vos, hoje, uma ida até à Alta de Coimbra, onde fica uma das mais prestigiadas instituições da cidade: a Universidade de Coimbra que é uma das mais antigas Universidades da Europa.

Curiosamente a Universidade de Coimbra foi fundada… em Lisboa por D. Dinis, corria o ano de 1290, tendo sido transferida definitivamente para Coimbra em 1537, depois de, durante esses dois séculos e meio, ter mudado várias vezes de Lisboa para Coimbra e vice-versa.

Para esta última mudança, D. João III cedeu a Paço Real, onde a universidade se instalou.

Nesse local já os romanos teriam edificado o Pretorium o que já diz muito da importância estratégica e militar do local.

Foi depois o local da Alcáçova árabe.

Com a conquista cristã veio a ser o Paço Afonsino, que o Rei D. Manuel reformaria profundamente, mandando também edificar a Capela de S. Miguel.

O edifício apenas passou a pertencer à Universidade em 1597, durante o domínio filipino, data em que foi adquirido pela Universidade.

Já é depois dessa aquisição que são construídas ao lado do Paço novas estruturas como a Biblioteca Joanina, a Torre e a Via Latina e a Porta Férrea que marca o local de entrada no espaço universitário.
As fotos que ilustram este artigo datam todas do período anterior ao Crime do Século ocorrido em Coimbra quando, na década de quarenta, a velha Alta foi derrubada a Camartelo, e com ela parte do espírito que aís e vivia, para se construirem os edifícios das actuais faculdades.

14 comentários:

Sofia disse...

Obrigada pela visita.
Gostei muito do seu blog e voltarei sempre.
Abraços,

Jofre Alves disse...

Continua esta interessante e atraente série de fotos com história, e testemunho da História, que muito aprecio, a dar qualidade ao teu blogue.

Alexandre disse...

Parabéns pelas 20 mil visitas! E obrigado por este post tão interessante, fico sempre vidrado nas imagens do antigamente!

Um abraço!!!

citadinokane disse...

Tozé,
As fotos guardam memórias, volto a repetir, o teu trabalho é maravilhoso, parabéns!
Abraços,
Pedro

F F Moniz disse...

Olá! Sou novo aqui no Blogger. Sou escritor e busco amigos que tenham interesse em literatura. Quando tiver um tempo, visita o meu blog (ffmoniz.blogspot.com), ok? Um grande abraço e parabéns pelo seu blog!

Paola Vannucci disse...

To Zé,

Depois de muito tempo apareci aqui meu amigo,

seu espaço está muito legal,

ainda nao li tudo, mas posso adiantar que as imagens aqui são belissimas

tenha uma boa semana

Paola

Teresa David disse...

Também eu gosto de fotos antigas. Tenho uma história com Coimbra curiosa, pois em 1991 passei um mês de férias numa república de Coimbra que se chamava "trunfo é kopos", e foi bem divertido. Era mesmo em frente ao convento onde estava a irmã Lúcia que acabei por ver algumas vezes no jardim.
Como o nome indica nessa república havia bastantes festas e algum estudo!
Bjs
TD

Sei que existes disse...

Que informação maravilhosa transmites!
Beijos

aminhapele disse...

Mais uma bela "história".
Felizmente,através do seu blogue,a história de Coimbra não será esquecida.
Um abraço.

Maria disse...

Mais uma viagem, desta vez ilustrada por fotos da Coimbra antiga...
Obrigada.

Um abraço

Batutaman disse...

Parabéns pelos 20.000 "cuscos" :)
Quando as postagens têm qualidade superior... arriscas com facilidade a chegar rápidadmente ao milhão :)
Mais?... continua que vais bem
Abraço
Batutaman

Kanoff disse...

Modula o rouxinol violino alado
as notas musicais da serenata
trovas de oiro e de rosas carmim
na alvura doce do luar coalhado…
Cantam em coro cigarras à desgarrada...
Fura o ralo o fino ar...negro cetim...
na estridência fina de um flautim
pelo trombone do sapo acompanhada...
Das profundezas místicas da mata
cai de uma fonte um harpejar sem fim…
Murmura ao longe a negra ramaria…
Das pedrinhas do rio são arrancadas
notas líquidas verde desmaiadas…
Soa em surdina, o vento em correria…

Professorinha disse...

Nada como aprender um pouco de história sobre a nossa cidade. NEste caso não é a minha, mas faz-me ter vontade de aprender mais sobre a minha terrinha...

Moura disse...

Mais uma lição de História... que para muitos acaba por ser bombástica ou perceberem que a universidade foi criada em Lisboa. Eu tive o privilégio de fazer parte de um grupo de alunos que fez uma petição ao reitor da Universidade de Coimbra para que fosse instituida uma cadeira da História da Univeridade, na Faculdade de Letras. Foi aceite e acabei por fazer parte do 1ro grupo de alunos dessa recem-criada cadeira.
Um abraço