segunda-feira, 25 de dezembro de 2006

Natal (outra vez)

Peço desculpa por voltar ao tema, mas parece que anda muita gente fora do seu juizo normal.
Na Itália os responsáveis de alguns jardins infantis proibem as canções de Natal para não ofender os não-cristãos; na Inglaterra algumas empresas não colocaram decorações de Natal para não ofender os não-cristãos; no mesmo país, uma Câmara Municipal proibiu o termo Christmas (por óbvias conotações com Cristo) e trocou-o por Winterval (intervalo de Inverno), pelos mesmos motivos; em Mijas, Málaga, Espanha, uma professora deitou fora um presépio feito pelos alunos na aula de Religião, porque uma escola pública, na sua opinião, tem de ser laica (como se ser laico fosse isto). Sorte não ter deitado fora a professora de Religião e os alunos pois sendo a escola laica, também eles não deveriam ter lá lugar.
Mas a lista não acaba aqui. Ainda em Espanha, em Saragoça, proibe-se a colocação de decorações de Natal porque a escola não tinha espaço (!!!) e, mais uma vez, para respeitar os não-cristãos.
Também em Portugal são conhecidos alguns episódios curiosos: numa escola EB1 a professora, interferindo numa área que apenas aos pais diz respeito, disse aos alunos para pararem com as parvoíces do Menino Jesus e do Pai Natal, desfazendo as ilusões dos petizes sobre a noite de Natal; num infantário da região centro a educadora ensinou aos meninos músicas de Natal com letras alteradas, pois a escola laica não permite canções religiosas, tendo ensinado algumas pérolas do tipo "O padre Peixoto / comeu muito / e deu um grande arroto." Ora aqui está um exemplo de louvar, não só continuou a meter a religião (um padre) como deu uma lição de boa educação às crianças.
Mas, o mais curioso estava reservado para a SIC Notícias que transmitiu uma entrevista a um defensor da laicidade (não sei se pertencia a Associação República e Laicidade) onde este se fartou de explicar as "virtudes" das suas ideias. Assim, nenhum símbolo religioso deve estar na esfera pública pois colide com a liberdade dos outros.
Sempre os outros.
Começo a pensar que os outros são apenas eles, ideia reforçada pelo espanto demonstrado pelos representantes de outras religiões que já se pronunciaram publicamente sobre o assunto. Chegou ao ponto de dizer que já ninguém ia à Missa do Galo ou do dia de Natal e que as empresas que proibiram referências ao Natal tinham visto a sua produtividade aumentar (!!!), pois todos trabalhavam com mais alegria (deduzo que por não se sentirem ofendidos!).
Sem decorações e prendas de Natal e com a produtividade a aumentar aí vão disparar os lucros da maldita classe exploradora. Como é bom ser-se coerente....
A defesa de que a religião se deve confinar à esfera privada é falsa por vários motivos: em primeiro lugar porque mostrar a fé em público não ofende ninguém; em segundo, porque ao proibir-se isso, não tarda nada outras proibições se seguirão, atingindo as outras religiões (embora claramente saibamos que o objectivo é o Cristianismo e especialmente a Igreja Católica) e, mais tarde, outros grupos não religiosos.
Eu optei por expor o presépio em fente a casa (ver antepenúltimo post) e ainda não recebi protestos, pelo contrário, tem sido elogiado, até por amigos de esquerda, para que não haja dúvidas.
Mas, como sempre aprendi, Deus escreve direito por linhas tortas, pois o referido senhor chamava-se Moisés Espírito Santo o que, dado o assunto, não podia ser um nome mais adequado à problemática.
Já o imagino, no dia 27, a dirigir-se a uma Conservatória do Registo Civil, com um pedido solicitando a troca do nome, receando que o mesmo possa ser ofensivo para os não crentes, ou para os seguidores de outras religiões que não as três monoteístas que reconhecem Moisés. Do Espírio Santo já nem falo...
Convenhamos que há nomes e nomes e que, neste caso, a situação não deixa de ter piada.
Quanto a mim, vou aproveitar para passear, enquanto posso, nos feriados, pois palpita-me que o Engenheiro Sócrates, na sua ânsia de aumentar a produtividade, vai aproveitar a deixa para suprimir uns tanto feriados.
O Natal, a Sexta-feira Santa, o dia de Todos os Santos, a Imaculada Conceição devem ter os dias contados, pois imagino que ofendam muitas pessoas.
O 25 de Abril, o dia do Trabalhador, o 1º Dezembro seguir-se-ão, pois nem estes conseguem, infelizmente, aprovação total, havendo quem não se reveja nestes festejos. Já agora, um dia destes acabam-se as manifestações do 1º de Maio, pois sendo o dia dos trabalhadores, neste país de faz de conta, deve haver muita gente que se sente ofendida com a ideia absurda de ter de trabalhar. Cuidem-se.
Penso que, agora sim, está a chegar o mundo que George Orwell, anteviu na sua obra "1984", em que um Big Brother vigiava toda a nossa vida, estabelecendo as normas, o que era certo e errado, etc.
Não haja dúvidas que há certos tiques políticos que nunca se perdem e, mais tarde ou mais cedo, acabam sempre por vir ao cimo.
Que o próximo ano vos traga tudo de bom.
Prometo, no próximo post, terminar a volta que andava a dar pelo interior norte.

23 comentários:

Anónimo disse...

É no respeito pela opinião de todos e de cada um que eu vivo a minha Liberdade!

Anónimo disse...

Estou em perfeita sintonia com o meu amigo, nunca o poderia escrever melhor.

De facto um individuo chamado Moises Espirito Santo, vir a publico defender estas tezes "laicas" tem o seu de hilariante; lolololololo.

Ou nos vemos livres destes "politicamente correcto" defensores, ou um dia destes nao seremos nada. Pois um povo que nao tiver as suas proprias cultura e tradicoes, morrera!

Um abraco de solidarieda de Boas Festas de Natal e Ano Novo, que tambem e o dia mundial da Paz.

"Paz na Terra a todos os "Homens" tolerantes e de boa vontade"!!!

Albino Cardoso

citadinokane disse...

Tozé,
Sem tirar e nem pôr uma vírgula, falaste o que eu gostaria de falar.
Uma paranóia, deixa o católico expressar a sua fé, deixa o islâmico expressar a sua fé... Cada pessoa expressando o que acredita, sem denegrir a fé de outrem, é possível vivermos juntos respeitando as diferenças e pronto.
Meu amigo te desejo muita felicidade no ano que vai nascer.
Abraços,
Pedro

Anónimo disse...

Podes achar que não tens para onde ir o que fazer,mas sabes bem quem és aqui neste mundo tão grande e frio.
Mas ha qualquer coisa em ti que te faz crer , crer ser alguem, crer ser alguem.

E a VIDA não vai parar, vai como o vento tens tudo a dar não percas tempo , PODES SABER QUE VAIS CHEGAR ONDE DEUS TE LEVAR...

As vezes é tão dificil de acreditar em um DEUS assim,
será que ele se vai lembrar sera que vai,será que sim?
mas há qualquer coisa em mim que me faz crer , ACREDITAR ACREDITAR...

Feliz 2007... este é um cantico que cantamos no meu grupinho de jovens , de uma força enorme o toque da viola, o som das vozes que entoa quase como um grito de socorro ou de alerta :) o rufo do jambé . Enfim nós acreditamos muito e quase que sentimos que ele esta ali conosco ou melhor ele está :)
Que o guarde e guie a si tambem
ACREDITAR em 2007

Anónimo disse...

Realmente fico espantada...

Todos os povos na Terra devem ter o direito de expressar a sua Fé naquilo ou naquEle em que acreditam e ninguém se deveria ofender com isso.

Beijinhos.

Anónimo disse...

Que em 2007 sejas um ser ainda mais consciente em todas as tuas acções e pensamentos para que todos juntos na nossa Nave Terra possamos elevar a vibração do mundo a um nível mais luminoso, mais ecológico e sustentável...

Um bom ano Terrestre em 2007 para ti.

ilhas disse...

Obrigado pela sua constante presença no meu blogue. Não posso ficar indefrente a toda a amizade que nas horas dificeis me tem sido transmitida por todos os bloguistas. abraços e boas festas.

Anónimo disse...

Gostei To Ze ;)
Desejo que 2007 te traga muitas Felicidades :))
Beijinho*

Anónimo disse...

Bom anu(s) novo já que velho está a acabar!

Para esquecer as tristezas, o melhor é lembrarmo-nos de desejar a todos os amigos UM BOM ANU(S) NOVO!



http://00succkandsmileoo.blogspot.com/

caminante disse...

De acuerdo. Pero, permíteme un consejo: nada de lamentaciones. Ahoguemos el mal con abundancia de bien. Pongamos Belenes, cantemos Villancicos, adornemos nuestras casas... Y no oovidemos que Dios es el Se0or de la Historia.
Un fortísimo y navideño abrazo.

Eva disse...

O natal já se foi. Agora vem o ano novo e um mundo de esperanças.

Um bom ano para ti
Bj

Eva

manuel neves disse...

Viva!

Pleno! Cheio de força! Em cheio! Concordo quase em tudo consigo.

O quase é aquela referência aos amigos de esquerda, pode-se ser de esquerda e não ser laico; ou ser laico e não concordar com os tais outros laicos de esquerda.

Mas... concordo plenamente consigo, eu que sou de esquerda e de que esquerda...!

Um grande Abraço e que 2007 traga mais Paz, Tolerância, Felicidade e Saúde para todos

Jofre Alves disse...

No Minho temos um ditado popular que diz que «maior é o ano que o mês», por isso desejo a maior felicidade para o ano 2007.

kurika disse...

Um feliz 2007

Beijinhos

paty disse...

Vim deserjar-te um feliz 2007!Beijos

GK disse...

De tanto tentarmos não ofender ninguém caímos nestes extremos absurdos. Eu sempre pensei que a tolerância era o oposto: era todos podermos exibir as nossas crenças e respeitarmo-nos mutuamente.

Eu tenho um amigo iraniano em Londres (Muçulmano, portanto.) que se fartou de me desejar Feliz Natal, até me mandou um postal! E não morreu por causa disso. Pelo contrário: fez-me feliz. E eu nem sou católica...

Bom ano.

Teresa David disse...

Como sempre defendi a liberdade na multiplicidade de devoções e viveres, claro que concordo inteiramente consigo.
Recém-chegada de Amesterdão, cidade que já fui 2 vezes e me apetece voltar sempre, comecei hoje uma série de posts a respeito dela. Se quiser espreitar será benvindo.
Um Bom Ano para si e para os seus
Bjs
TD

Anónimo disse...

Para este post só tenho um comentário possível: FANTÁSTICO! Estes tipos armados em laicos...são do tempo em que ainda não havia PEI's...porque certamente teriam ultrapassado esses traumas!

Santa disse...

"Bendito quem inventou o belo truque do calendário, pois o bom da segunda-feira, do dia 1º do mês e de cada ano novo é que nos dão a impressão de que a vida não continua, mas apenas recomeça..."
Mário Quintana

Desejo que 2007 seja o grande ano de sua vida...Bjs

MARTA disse...

Olá, boa noite.
Obrigada pela visita ao meu blog e coincidência feliz, um no Norte e outro no Centro fazermos anos no mesmo dia.
O texto está óptimo, mas voltarei com mais tempo para ler o resto.
Feliz Ano 2007 e bem-vindo ao meu blog.
Da Invicta, com amizade um abraço da
Marta

olho_azul disse...

De visita ao seu site este post chamou-me a atenção.
Infelizmente existem muitas situações na vida que nos levam ao ridiculo. Estas aqui faladas parecem isso mesmo. Cada pessoa deve ser livre de professar a sua fé e apesar de todas as ruas, casas, lojas, estarem enfeitadas devido ao Natal ninguém está impôr nada aos outros.
Um feliz 2007 e que o ano seja mais tolerante.

Flor disse...

Concordo com Tozé, que fim de mundo isto de proibir demonstrações de crenças principalmente se tratando de países católicos, ou mesmo em outros é o fim mesmo.
Continuemos nossa busca pela alegria e verdade, pois há que se lutar contra idéias medíocres como estas, e de alguma forma falarmos e demonstrarmos nossa indignação.
Feliz 2007

Segredos da Esfinge disse...

oena que já se passou tanto tempo e só descobri vc agora.
O que eu gostaria que fosse mesmoofensivo aos "outros" é a fome e miséria alhei, ai sim "eles" fariam algo para acabar com tanta desigualdade social.
Abraço e embora já seja muito tarde, ficou lindo seu post.