domingo, 3 de dezembro de 2006

Celorico da Beira

Porta do Castelo (dentro...a desilusão)
Solar do Queijo da Serra
Este fim-de-semana resolvemos ir dar uma volta, acompanhados, sempre de perto, pela chuva que não nos largou e por um esquecimento terrível: a máquina fotográfica ficara em casa. Apesar de tudo, o balanço foi positivo (sempre lavei o carro!) e por isso aqui vos deixo um pequeno roteiro da viagem.
Que me desculpe o amigo Al Cardoso, mas a primeira paragem foi em Celorico da Beira.
A pequena vila de Celorico da Beira situa-se próximo da Serra da Estrela, a uma altitude de cerca de 500 metros e tem na figura de Sacadura Cabral, o seu filho mais famoso. Sacadura realizou um feito histórico na aviação mundial em 1922, com a primeira travessia do Atlântico Sul na companhia de outro piloto português, Gago Coutinho.
A paisagem vizinha de Celorico da Beira é desde, há muito tempo, a fonte do famoso queijo da Serra, feito com leite de ovelha. Produzido durante os meses de Inverno, o queijo tem um paladar suave e requintado. A feira do Queijo realiza-se quinzenalmente, entre Dezembro a Maio, na Praça Municipal. A festa anual dos produtores de queijo da Serra da Estrela e outros queijos artesanais realiza-se em Fevereiro. Um destaque muito especial para o Solar do Queijo da Serra que merece uma visita.
O ex-libris da vila é o Castelo de Celorico da Beira de origem Pré - Romana. Tendo sido posteriormente restaurado pelo rei D. Dinis, no século XIV, esteve a saque pelos espanhóis, em 1762. Passada a porta de entrada, que estava entreaberta, a desilusão foi total, pois o estado de abandono a que foi votado o interior, envergonha qualquer português que se preze. Assim vai o estado do nosso património.
Merece ainda visita, embora estivesse fechada (como aliás a maior parte das igrejas que tentámos visitar), a Igreja Matriz de Santa Maria, restaurada no século XVIII e que foi utilizada como hospital pelas tropas inglesas durante a Guerra da Península.

16 comentários:

citadinokane disse...

Amigo Tozé,
Que tenhas um bom início de semana.
Abraços,
Pedro

Moura disse...

Uma vez numa viagem de estudo a Foz Côa...reparei que tinha deixado os óculos de sol em casa e como estava um sol forte acabei por comprar uns por lá!! Podias ter comprado uma máquina...para postares belas fotos dessa passeata!
Um abraço.
Ps- já tivémos um aluno de Celorico!!

asn disse...

Ena Tozé, que grande esqueciento! Então e ficámos sem as fotos desse passeio?
Bem, paciência...que também se usa e bem precisamos dela em circunstâncias destas e outras ainda bem mais graves.
Mas o passeio está bem descrito e ficámos a "ver" as imagens a passar na nossa mente.
Já estou como diz o moura. Um bloguista é um repórter permanentemente em serviço.
Pois...
Um grande abraço e...antes de finalizar: o post anterior está mesmo de aguçar a vontade de assistir a essa peça que têm em ensaio. Pela amostra deve resultar num espectáculo digno de ser apreciado.
António

Maria disse...

É uma sítio muito bonito, todo esse aí perto da Serra da Estrela, seja 50 km pra cima ou pra baixo ou à volta....
E o queijo, ai o queijo, meu deus, com o pão de centeio do sabugueiro...
Tem uma boa semana

al cardoso disse...

Claro que nao tenho nada a desculpar, Celorico da Beira e de facto digna de ser visitada, mas infelizmente enferma dos mesmos males que muitas das nossas terras do interior.
Fala-se muito do turismo e das possibilidades de desenvolvimento que ele pode trazer, mas depois quando os turistas vem, esta tudo encerrado.
Quanto ao castelo ja ha muitos anos que se espera a sua recuperacao, sera que ja retiraram uma "belissima construcao em betao do seu interior?"

Um abraco fornense.

Nuno disse...

Como bom amante de queijo da serra que sou (gosto de todos os queijos, excepto queijo fresco) acho que iria gostar bastante de ir a essa festa do queijo! Um destes dias falo contigo para tentar saber mais coisas...

Quanto ao estado de abandono do castelo... Infelizmente, como tu bem disseste, esse é um caso típico em Portugal. Tanto se fala no "Vá para fora cá dentro" mas quando nos deparamos com cenários degradados ficamos com a sensação de haver algo incoerente nisto tudo. No fundo, é como se estivessemos a desprezar a nossa História. É pena...

Tozé Franco disse...

Caro Al:
A "belíssima" construção de betaão lá continua em avançado estado de degradação, assim como uma outra em tijolo, toda esburacada, onde penso existirem instalações eléctricas com os fios descarnados e aceesíveis pelos buracos que apresenta. Um dia destes algum miúdo mais curioso.... depois lá temos mais uma fatalidade.
Um abraço.

Joao Vieira disse...

Mestre Amigo,

Afinal, parece que a "manela" TEM RAZÃO...

Os Professores (pelo menos alguns...), estão cheios de teca...!
Se não, vejamos...
uns, vão passear para a beira-alta e trás-os-montes;
outros, quando saem em viagem de estudo a Foz Côa... quando reparam que tinham deixado os óculos de sol em casa, compram novos óculos!!! (e de marca...)

Bem, já agora, será que V.Exª. hoje ao almoço vai oferecer algum desse delicioso queijinho que certamente comprou?

Quanto ao Castelo... o estado de abandono de vários dos nossos Monumentos Nacionais é muito, muito triste.

Outro exemplo, é o antes estratégico Castelo de Jurumenha...
o "desinteresse", a degradação... é uma vergonha!!!

O contraste com o estado e conservação da maioria dos monumentos do outro lado do Rio Guadiana é devastador...

Enfim...

Um agraço
Boa Semana

Anónimo disse...

visitar este blog....é fazer uma visita de estudo....obrigado stor (lol)

Badala disse...

Essa da máquina fotográfica não tem perdão, mas se felizmente lavas-te o carro, já não se perdeu tudo.

E é assim o nosso país, muitos monumentos ou fechados ou em ruínas... não sabemos valorizar aquilo que temos.

Beijinho.

40 disse...

Caro Tozé Franco:
Você farta-se de passear...
Cumprimentos

A Sonhadora disse...

Há bem pouco tempo, também andei a dar umas voltas por aí...mto bonito...
Obrigada pela passagem no meu cantinho.
Um abraço da sonhadora

Chanesco disse...

Caro Tozé

De mais esta sua folha de caderno de viagem fica-me uma dúvida:
Terá sido a viagem de Sacadura Cabral até Lisboa mais atribulada que a travessia aérea.

ABRAÇO raiano

LUA DE LOBOS disse...

ao ler o teu perfil , pareceu-me seres de Celorico da Beira...
ando a tentar localizar um antigo colega e amigo que é natural de Celorico da Beira e viveu a partir de certa altura novamente lá. Se me puderes dar uma ajudinha ::))
xi
maria de são pedro

Anónimo disse...

interessante esta descrição de Celorico!
Também foste a Lageosa do Mondego?
como alguém diz : " já lá fui muito feliz"...e noutros sitios

Um abraço

Anónimo disse...

De facto é triste ver a pequena vila beirã a ser abandonada aos poucos... Ver a beleza de uma terra a ser destruida... é caso pra dizer, lindo por fora, feio por dentro...
Parabéns pelo fantástico blog