domingo, 3 de junho de 2007

Juntos na Diferença

(O lema da festa do SOLNEC) (Teatro 6ºB- A corte de Filipe III de Portugal)
(A reunião dos conjurados)
(A aclamação popular de D. João IV)
(A festa no final da Peça, ao som do Vira)(A nossa participação no Clube dos Talentos - A Orquestra do 6ºB)
(A barraca do 2º Ciclo)
(Actuação de um grupo da APPACDM)
(Final do Clube dos Talentos: Quando o Colégio fizer 100 anos - 12ºA)

Este fim de semana o Colégio onde trabalho está em festa.
O programa começou no Sábado com um jantar de gala do 9º ano e com a apresentação pública da peça de Teatro "Viagem no tempo - A revolução de 1640", levada a cabo pelos alunos da minha Direcção de Turma.
Este foi o projecto deles.

Depois da ida à televisão, do Clube dos Talentos, agora foi a prova dos nove, pois a peça tinha cerca de 1 hora, onde a brincar se falaram de temas sérios. (No fim está transcrita uma das cenas).

No Sábado viveu-se mais um convívio da Família CAIC, desta vez integrado na actividade levada a cabo pelo SOLNEC, de apoio à APPACDM.

Mais de mil pessoas participaram na festa, onde se juntaram verbas para apoiar a referida APPACDM, e puderam praticar desporto em equipas mistas com cidadãos apoiados por essa associação e assitir a um espectáculo levado a cabo por grupos de música, teatro e dança dessa mesma Associação.

Inesquecível para todos os que assistiram é o mínimo que se pode dizer.

Assim se cumpriu o lema "JUNTOS NA DIFERENÇA".

Ao mesmo tempo decorreram os Torneio de Andebol e e Xadrez que trouxeram às nossas instalações dezenas de atletas de outras escolas e clubes.

À noite foi a vez da final do Clube dos Talentos, tendo saído vitoriosas as turmas do 5º B (2º ciclo), 7ºC (3º ciclo) e 11ºC (Secundário). A todos os participantes os meus sinceros parabéns pois proporcionaram um espctáculo de elevada qualidade.

Hoje, Domingo, é o dia do Voleibol e, mais uma vez, mais de 300 alunos estão em convívio num torneio desportivo que traz, à nossa escola, atletas de todo o país, envolvendo toda a comunidade escolar (alunos, pais, educadores docentes e não docentes e muitos outros amigos).

É assim que se faz uma escola viva, inclusiva, integrada no meio em que se insere e não com palavras vãs, boas para noticiários sensacionalistas mas pouco cumpridas na prática.

Daqui a 15 dias encerraremos a Festa com o XXXIII Festival da Canção CAIC, a que vão concorrer 25 músicas originais .

E agora para os mais curiosos eis a cena 8 da peça de teatro:

(Juntam-se pessoas – Constantino, Manuela e Maria - perto da varanda do Paço)
Constantino: (Entra em cena) Vamos embora, parece que vai ser aclamado um novo rei.
Manuela: Então sempre é verdade que vão aclamar o Manuelinho?
Maria: Parece que sim! Julgo que o Filipe III já era…
Constantino: Espero bem que sim, pois corremos o risco, se ficarmos espanhóis, de perder a nossa cultura.
Manuela: Que cultura? A dos mexilhões?
Maria: Quais mexilhões qual carapuça! Eu não quero acabar os dias a comer tortilhas….
Constantino: O que faltava era ficarmos sem as nossas queridas omeletas e sem os nossos queridos Pastéis de Belém.
Manuela: Então os Pastéis de Belém não são descendentes das natilhas?
Maria: Das ilhas? Então os pastéis de Belém não são do continente? Quem dera aos espanhóis comer os nossos petiscos…
Constantino: Um dia destes ainda andávamos a dançar o flamenco…
Manuela: Nem morta. Eu cá prefiro dançar o vira e o corridinho.
Maria: Bem, deixem-se disso. Não há nada como a cultura portuguesa. Então há rei ou não há rei?
Manuelinho: (Entra e começa a subir as escadas) Quem sou eu, quem sou eu, quem sou eu?
Todos: Sois rei! Sois rei! Sois rei!
Constantino: E que nome ides adoptar?
Manuelinho: Claro que é Manuelinho I, o Lelé da Cuca.
Manuela: Lelé da Cuca?! Não se arranja um cognome melhor?
Maria: Um cogumelo melhor?
Manuela: Cognome, mulher! Cognome.
Maria: E se fosse Manuelinho I, o alentejano da Ribeira do Sado?
Manuelinho: Gosto desse! Mandem estralar as bombas!

Todos: (A cantar) Estrala bomba e o foguete vai no ar…
Arrebenta, fica todo queimado
Ná ninguém que baile más bem
C’as meninas da Ribeira do Sado
C’as meninas da Ribeira do Sado é que é
Lavram a terra c’as unhas dos pés
C’as meninas da Ribeira do Sado são com’às ovelhas
Têm carrapatos atrás das orelhas.

Manuela: (Entra) Calem-se com isso, não vá estar por aí o Bin Laden.
Manuelinho: Então o Bin Laden alentejano não sou eu?
Constantino: Cala-te! Se o rei da América, Jorge Bucha, te ouve ainda te manda matar!
Burguês: (Entra) Estejam calados. Já temos um candidato a rei e não é esse maluco.
Manuelinho: Não me digam que já estou desempregado e ainda nem cheguei a ser rei. Então se não sou eu, quem é?
Burguês: Ouvi dizer que era o Duque de Bragança.
Conde: É verdade. Parece que mataram o Miguel de Vasconcelos.
Manuela: E o que é feito da Duquesa de Mântua?
Maria: Sim, onde é que está essa desgraçada?
Josefa: (Entra. A Duquesa de Mântua fica a um canto a lavar roupa) A Duquesa de Mântua está a lavar a roupa e a seguir vai amassar a broa. Parece que vai estar ocupada por uns tempos…
Conde: Parece que algo de muito especial se vai passar…
Ambrósia: (Entra) Algo de muito especial é comigo… Tomei a liberdade de …
Burguês: Lá vem esta com a mania do Ferrero Rocher… Cala-te!
Zé Próvinho: Isso do Ferrero Rocher é algum vinho Francês?
Ambrósia: Vinho Francês? Já deve estar com os copos.
Zé Próvinho: Pois claro, eu cá só apanho uma bebedeira por ano.
Ambrósia: (Admirada) Só uma?
Zé Próvinho: Claro, apanho-a no dia 1 de Janeiro e dura até ao dia 31 de Dezembro. Até já tenho o fígado em vinho de alhos e está-me quase a sair pela boca fora.
Jesuíno: É ele com o vinho e eu com a soneca! Onde é que está o chaparro? Estou ficando cansado e cá com uma sonera. Ainda falta muito p’rá aclamação? É que eu quero ir deitar-me à sombra do chaparro!
(Entra ocriado e D. Filipe III - ouve-se música flamenca)
Conde: Eu conheço aquele criado de qualquer sítio...
Burguês: A cara dele também não me é desconhecida.... (Pensa um pouco) Já sei! É o criado do Filipe III!
Conde: O que é que ele está a fazer aqui? Terá vindo ao El Corte Espanholês?
Criado: Não é nada disso! Eu estoy de vacaciones....
Conde e Burguês: Vaca quê?
Criado: Estoy de férias e aproveitei para procurar El Pedrito de Portugal. Como vi muita gente junta, pensei que lhe estavam a pedir autógrafos...
Conde: Não é nada disso. (Sobe a uma cadeira e discursa) Portugueses em geral e alfacinhas em particular, estamos aqui para aclamar D. João, Duque de Bragança, como D. João IV, Rei de Portugal. Viva El-rei D. João IV!
Todos: Viva!!! Viva!!!
(D. João aparece à janela com D. Luísa)
D. João IV: (Imitando a Amália Rodrigues) Obrigado! Obrigado! Vou então cantar o fado...
D. Luísa: Ó Joãozinho cala-te, que isto não é um musical do Filipe La Feira. Viva o meu marido, D. João IV.
Todos: Viva El Rei D. João IV!
D. Luísa: Ai que já me estou a despentear… Estou a ver que tenho que ir fazer outra permanente.
D. João IV: Viva Eu! Viva eu
Todos: Viva tu!! Viva tu!! Viva Tu!
Escanifreda: Já vimos tudo, vamos embora.
Andrioleta: Está? Professor? Vamos regressar, espero que tenham ouvido tudo.
Professor: Ouvimos tudo na perfeição. Vou dizer à cientista para programar a máquina.
Capitolina: Já está. Podem entrar.
(Entram na máquina e iniciam a viagem de regresso)

20 comentários:

GK disse...

Ena! Grande festa! :)

Maria disse...

Bonita iniciativa...
Veio aqui um cheirinho a chouriço assado...

Um abraço

ManuelNeves disse...

Viva!

Infelizmente não pude presenciar a peça. Mas já me contaram que além de pertinente foi um sucesso.

Parabéns, vindo de si não me surpreende.

um Abraço

aminhapele disse...

É um tempo bem empregue,a todos os níveis.
Parabens ao CAIC.
Um abraço.

Batutaman disse...

Para o ano que vem acho que poderíamos pôr um cartaz na barraca com os "records" de vendas do ano anterior.
Tipo:
" BARRACA DO 2º CICLO:
Ano 2007- Febras: 80
- Fat.Pizza:90
- Chou. Ass.:106"
ou então um cartaz do género daqueles dos restaurantes do Algarve:" Chouriço assado à borla! Só paga abebida (5€); a fatia de pão (5€) :) :)
Foi talo sucesso este ano que estou mesmo feliz. E estamos de facto, todos de parabêns.
Como diz o Brasileiro:" Esta festa?...amei mesmo!"
Já agora, quem é o Man que está na foto a virar chouriças?! (salvo seja!) :)
Abraço,
Batutaman

Segredos da Esfinge disse...

Tozé,
Adorei ver o resultado da união das "Diferenças".
Abraço emocionado

Nuno disse...

A Festa da Família foi brutal! Gostava de poder estar presente na próxima.

Um abraço,
Nuno.

crisblog disse...

Legal Tozé...final de semana movimentado heim?

Parabéns.

Olhe, estou reconstruíndo a minha casa. Mandaram-me vírus. Mas, estou na área novamente. Agora de branco.

Beijos.

olho_azul disse...

Deve ter sido uma festa e tanto!
e pelo ar deixado com esta cena, devia ter sido um verdadeiro espectáculo!
A escola precisa destes trabalhos, precisa de projectos concretos e não se ficar apenas pelas teorias.
Parabéns a todos os envolvidos.

Um abraço

PS. Passe pelo meu cantinho. Deixei um desafio...

Antona disse...

Parece que os divertis mucho,me alegro.Que pases, buena semana amigo
um abraÇo

missixty disse...

Uma boa iniciativa, parabéns a todos! beijinhos missixty

Moura disse...

Nunca gostei tanto de me referir a uma Festa da Família no pretérito, como diria o outro perfeito...perfeito, já que acabei por participar menos na barraca da minha turma/ano. Foi uma festa esta Festa da Família!!
Um abraço

Sei que existes disse...

Impecável!
Isso sim, é saber fazer as coisas!
Beijos

Cristina Seabra disse...

Querido Tó Zé

Que posso dizer? Para poupar as mãos estive uns dias sem aqui vir e agora constato que muito tenho de ler- esta da festa no teu colégio deixou-me cheia de inveja (no bom sentido ;-)

Olha já vi o Jesus Christ Superstar- de início fiquei espantada, de boca aberta mesmo, mas fui-me "adaptando" a esta versão contemporânea e acabei "apaixonada"- adorei!!! Obrigada!!! É óptimo para mostrar aos sobrinhos, por exemplo!
De facto há gente com muito talento no mundo do espectáculo, mas a propósito de arte e dos que a amam, é justo dizer que todos os amadores, como tu e os teus menin@s e colegas estão de parabéns- pois amador é aquele que ama, e por sinal ainda mais ama do que quem faz a arte "profissionalmente" já que para isso é pago ;-)

Como deves calcular a questão de juntos na diferença toca-me particularmente, porque ainda que as "embalagens" se mantenham, as capacidades funcionais diminuidas fazem também a diferença, nem sempre compreendida por quem está de fora, e perante as diversas dificuldades, também eu e os da minha tribo se esforçam por uma melhor qualidade de vida de todos.
Parabéns pela iniciativa com a APPCDM- conheço um professor de lá, representante de uma IPSS que uniu esforços connosco (myos) na luta por um cantinho decente nesta Coimbra- até já têm computadores, só não têm onde os pôr!!!!

Espero conseguir pôr a escrita em dia, mas vai devagarinho (agora é mais ler!)
beijinhos e mais uma vez obrigada por tudo o que vais partilhando com os teus amigos e leitores

Cristina Seabra disse...

P.S. onde desencantaste este grupo de africanos cantantes? Que delícia!!! Tens cá um faro musical....ehehehe

al cardoso disse...

Parabens a todos os participantes e aos iniciadores de actividades, que reforcam as diferencas que nao nos devem nunca desunir!

Um abraco d'Algodres.

Pamela disse...

Muy lindo blog. He venido por primera vez. Algún día conoceré tu país y tu ciudad, por ahora, sueño.

Felicidades por esa hermosa fiesta.!! Y mucho trabajo?

chanesco, disse...

Caro Tozé

Dizer qualquer coisa sobre esta excelente iniciativa, será repetir o que outros já disseram.

Um abraço e boa samana.

Emilia disse...

Que maravilha, colega Tozé! E que saudades do tempo em que eu tinha 'pedalada' para colaborar em iniciativas cheias de trabalho como essas!Parabéns!

Pirate disse...

São sempre bem vindas tais iniciativas...juntos pela diferença sempre!
Todos merecem ser inseridos, beneficiar do apoio e coesão...
Eventos assim deveriam ser multiplicados pelos país todos os dias.