sexta-feira, 8 de junho de 2007

Coimbra - A Guerra da Carne

UNIVERSIDADE DE COIMBRA
PÁTEO DAS ESCOLAS NO INÍCIO DO SECULO XX
SÉ VELHA DE COIMBRA
IGREJA DO MOSTEIRO DE SANTA CRUZ DE COIMBRA
Depois de 3 posts em que abordei outros assuntos, volto hoje a Coimbra, para vos dar conta de um estória bem curiosa: a Guerra da Carne.
Em Coimbra, em tempos idos, havia três importantes centros de poder: O Mosteiro de Santa Cruz, a Universidade e a Sé Catedral.
A Universidade deve a sua vinda para Coimbra em 1308, depois de ter sido fundada em Lisboa em 1290, ao facto de, em Coimbra, ficar uma das mais importantes escolas portuguesas, no Mosteiro de Santa Cruz que possuía, aliás, uma notável biblioteca.
Mas a estória que hoje vos quero contar envolveu Santa Cruz e a Sé Catedral.
Os monges do Mosteiro eram regrantes, isto é, seguiam uma regra, que lhes permitia eleger o seu prior. Isto sempre foi motivo de conflitos com o Bispo pois este queria mandar no Mosteiro que era um dos mais ricos do país. Os monges conseguiram no entanto ficar dependentes, directamente do Papa.
Desta rivalidade surgiram alguns conflitos, sendo o mais famoso a chamada Guerra da Carne.
Um dia, o monge de Santa Cruz encarregue de comprar a carne para o Mosteiro dirigiu-se ao açougue (matador, talho) e, ao chegar lá, foi informado que não havia carne, pois esta havia sido toda comprada pelo Bispo de Coimbra.
O Prior de Santa Cruz não se deu por vencido e, no dia seguinte, mandou os seus homens assaltar a casa do Bispo e trazer para Santa Cruz, toda a carne que por lá encontrassem.
Assim foi feito, dando-se início a Guerra da Carne. Todas a população de Coimbra aderiu a um dos partidos em luta.
Houve lutas na rua e mortes, obrigando o rei D. João II a intervir, mandando as suas forças ocupar a cidade para restabelecer a calma.
Eis como, por um motivo sem grande importância, Coimbra se viu envolvida, no século XV, num autêntico ambiente de Guerra Civil.

8 comentários:

Professorinha disse...

A Coimbra só falta uma coisa (que também falta em Viseu): o grande e azul mar... São cidades lindas, mas o mar... ai o mar...

Um Momento... disse...

Lindo Momento
Fiquei a conhecer um pouco mais Coimbra :)
Um excelente fim de semana~
Até mais ler:)

crisblog disse...

Excelente pesquisa, Tozé...como sempre cuidadoso.

Beijos.

Moura disse...

Eu sabia era que nos Estatutos da Universidade era dada a indicação que a melhor carne da cidade seria para os estudantes. Havia uma enorme protecção real aos estudantes que eram considerados como que uma "jóia da coroa".
Um abraço pela partilha desta invulgar "guerra de carne" .

ManuelNeves disse...

Viva!

Mais uma estória com história interessante que só enriquece o mundo da blogoesfera e o de cada um de nós.

Hoje, a melhor carne cedida pela Universidade aos estudantes,será...? Cantina dos grelhados...?

Bom fim de semana

al cardoso disse...

Ainda hoje existem muitas guerras poir causa da carne, de todos os tipos!!!

Anónimo disse...

"Mas a estória que hoje vos quero contar envolveu Santa Cruz e a Sé Catedral."

estoria ou historia?

Tozé Franco disse...

Caro anónimo:
Como deve ter reparado o termo estória está em itálico. Eu sei que em português de Portugal, não se utiliza o termo estória, mas tomei a liberdade de o fazer tomando-o emprestado dos nossos amigos brasileiros. Como no Inglês story para uma história, por exemplo a história da Carochinha e Histrory para a ciênciaq social História.