sábado, 19 de maio de 2007

Avenida Sá da Bandeira





Em 1885 a Câmara Municipal de Coimbra adquiriu por 22 contos de réis os terrenos que hoje constituem a Avenida Sá da Bandeira e que haviam pertencido à Cerca do Mosteiro de Santa Cruz.

Por ali corria uma ribeira que nasce no Jardim da Sereia, que fazia funcionar alguns moinhos já desaparecidos e que hoje alimenta os lagos aí existentes.

Para o espaço foi projectada uma artéria, uma espécie de Passeio Público, a que foi dado o nome de Avenida Sá da Bandeira, em 1889.

Os lotes que ladeavam esta nova avenida foram vendidos em hasta pública e aí foram construídos alguns dos mais belos edifícios da cidade em finais do século XIX, início do século XX. Alguns deles entretanto foram destruídos para dar lugar a alguns mamarrachos de mau gosto como por exemplo o Centro Comercial Avenida , no lugar do Teatro-Circo do Príncipe Real inaugurado em 1892, mais tarde designado por Teatro Avenida e o Golden Shopping Center.

Em 1928 foi-lhe acrescentado o jardim central projectado por Jacinto de Matos (duas últimas fotografias) e, 4 anos depois, o monumento aos mortos da 1ª Grande Guerra.

Merece ainda destaque a Escola Básica (antiga Escola Primária) nº1, vulgarmente conhecida como Escola de Santa Cruz (na 2ª fotografia) e que inicialmente era designada por Escola Central, projectada pelo arquitecto Adães Bermudes.

19 comentários:

pitanga disse...

Olá, estive ontem em Coimbra a visitar o Jardim Botânico, com visita guiada exclusiva ( o rapaz foi quem deu) Olhe, sabe que há uma pitangueira lá?

abraços

asn disse...

Há qe tempos que não visito a nossa amiga "pitanga"! Tenho que lá voltar.
Boa tarde Tozé. Estes seus postais e fotos são uma preciosidade. Particularmente para quem até gosta de Coimbra mas pouco sabe da sua história.
Bom fim de semana.
António

Nuno disse...

Eu acho que estás a fazer um trabalho fantástico com estas visitas ao passado da cidade de Coimbra!

Um abraço,
Nuno.

Cris disse...

Tozé, na terceira fotografia, nós temos em Belém, ainda, um prédio semelhante a esse.

um beijo e bom final de semana.

Anónimo disse...

Caro Amigo,

Como pequeno contributo a este interesssante post, informo V.Exª e os caríssimos leitores que num passado recente, alguns dos "patos" que existiam nos lagos desta artéria da "nossa" cidade, foram desviados...

Foram desviados para serem devidamente "cozinhados"...

e, depois, entregues na sede de um jornal diário... (julgo que na Rua da Sofia)...

Na altura, os factos foram atribuídos a alguns elementos mais atentos da nossa prestigiada ACADEMIA.

Com este acto, pretenderam chamar a atenção para o "calamitoso" estado em que os animais viviam...

Enfim, parece que resultou já que hoje os animais aí existentes vivem, aparentemente, uma "vidinha" melhor...

Um Abraço
João Vieira
.

Sei que existes disse...

Mais uma excelente reportagem!
Beijocas

al cardoso disse...

Sempre muito interessantes estas entradas, com fotos de outrora e de hoje!

Um abraco amigo do d'Algodres.

Maria disse...

Lindíssimos aqueles postais antigos....

Um abraço

Cris disse...

Ei amigo...revisitei a minha caixinha de música, na segredos..vi você..eu nem acredito no que você disse..caramba...isso é lindo demais. Você tem gravado?

Fiquei feliz...muito feliz...

Teresa disse...

Um Bom Domingo!
Um abraço

GK disse...

Esta há muito anos que não muda muito...
Boa semana.

Cris disse...

Oi...bom dia.
Bjs.

Lu disse...

Adoro as tuas fotografias e das viagens ao passado. Que saudades dessa avenida... Gosto de viver em Leiria, mas Coimbra será sempre a minha casa.

Beijinhos.

elsa nyny disse...

gosto muito de me passear por este cantinho e pelos recantos da história que ti nos ofereces!!

beijinhos!
:)

avelana disse...

e uma subida ao Tintinolho, parece-te bem ???

Um abraço

aminhapele disse...

Acabo de receber um "past" sobre as pontes de Coimbra,que são o trabalho que nos tem vindo a apresentar.
Só que os "autores" são outros.
Mande-me o seu mail,que eu encaminho-o.
Um abraço e "guerra" aos oportunistas.

Pirate disse...

De referir que o dito jardim central projectado por Jacinto de Matos em 1928, tem sido um pouco neglegenciado no trato, para não utilizar um termo mais pesado...
A Coimbra do Choupal, merecia muito mais. A Sá da Bandeira, um dos seus ex-libris, também...
Muitas vezes previligia-se o acessório e esquece-se o fundamental. As autarquias concentram-se naquilo que é mais "mediatizável" e dá mais votos...Coimbra não é diferente nesse aspecto, das outras grandes cidades portuguesas.
E então no que ao designado "casco histórico" diz respeito, estamos conversados...

Moura disse...

Ainda um dia hei-de verificar se esse Bandeira é meu parente... Com um pouco de sorte posso colocar umas portagens nessa avenida!!
Um abraço.

Paula Matos disse...

Tantos anos depois deste post ser feito....e andando à procura de qualquer coisa que se refira ao meu avô ou ao meu pai ja falecidos, respectivamente José de Sousa Matos e Jose da Silva Matos, encontro este blogue... quem desenhou e projectou,todo o jardim da Av. Sá da Bandeira, e quase todos os outros que ainda hoje podemos encontrar em Coimbra, cidade onde nasci e sempre vivi, foi o meu Avô, José da Silva Matos.
Cumprimentos.