sexta-feira, 23 de março de 2007

Praia Fluvial de Coimbra


(Clique nas fotografias para aumentar)

Em 2 de Agosto de 1935 foi inaugurada aquela que foi a primeira praia fluvial portuguesa, construída por mão humana: a praia fluvial do Mondego, em Coimbra.

Custo total da obra: 60 contos (300 Euros). Não sei se houve derrapagens orçamentais, mas estes números, lidos a esta distância, têm piada.

A praia nasceu com espaço de convívio e recreio, numa altura em que a cidade perdia parte dos seus habitantes, pois os estudantes tinham regressado a casa para as férias grandes e uma parte importante dos seus habitantes não tinha posses económicas para ir a banhos, para a Figueira da Foz.

À boa maneira portuguesa logo surgiram críticas à sua localização acusando-a de inquinar a agua.

Aquando da inauguração houve festa rija, com salva de 21 tiros, banda de música do Colégio dos Órfãos (S. Jerónimo) e sessão solene com discursos e tudo, como não podia deixar de ser.

Para a execução da praia, retirou-se grande quantidade de areia, foi colocada estacaria para protecção e retenção das águas, ainda visível quando as comportas do açude abrem e baixa o nível das águas (a jusante da actual ponte de Santa Clara).

Nas margens e areal (em certos anos criava-se uma ilha de areia) abriram-se bares, esplanadas, restaurantes, alugavam-se toldos e chapéus de sol e ainda barcos de recreio. Havia ainda uma casa para mudar de roupa e uma bilheteira onde se comprava o bilheteque permitia o acesso a um passadiço de acesso à zona de banhos.

Em 1935, ano da inauguração, o encerramento aconteceu em Outubro.

Nos anos seguintes a praia foi ganhando imponência, até que, em 1947, já não foi erguida pois os custos haviam-se tornado exorbitantes.

É pena pois a actual praia de Torres do Mondego, embora num sítio bonito (pena os incêndios) não tem a beleza e o charme da presente nas fotos.


Algumas curiosidades:

  • A 1ª fotografia é tirada da zona do actual Praça da Canção - Choupalinho (margem esquerda). Na parte superior direita ainda é visível o Observatório Astronómico que existia no Pateo das Escolas e que foi deitado abaixo na década de 40, por ordem de Salazar, aquando da construção da cidade universitária.
  • A 2ª fotografia foi tirada do actual governo civil.
  • O número de barcos a remos que podeiam ser alugados chegou aos 21.
  • Era também erguida todos os anos uma piscina com 33 metros de comprimento que sobreviveu à praia fluvial, chegando aos anos 60.
  • A ilha e o passadiço são bem visíveis nas duas últimas fotografias.

23 comentários:

david santos disse...

Olá!
Belo trabalho, Tó Zé.
Bom fim-de-semana

Vladimir disse...

os meus parabéns pela divulgação da história desta linda cidade...

Pascoalita disse...

Olá, Tozé :-)

Hoje vim só dar uma espiadinha mto rápida ao teu cantinho que não conhecia e fiquei maravilhada com tão bonitas fotos.
Sem querer tirar o mérito ao fotógrafo (já percebi que são da tua autoria) aqui pra nós, a beleza da cidade só poderia proporcionar belas imagens.
Vou guardar o link e voltarei para ler o que me parece ser de muito interesse sobre a minha cidade de coração (Coimbra e braga, as cidades portuguesas que mais amo)

Maria disse...

que fotos lindas :))beijoca

Lu disse...

Olá Tozé. Bonita história esta.
No entanto a actual praia de Torres do Mondego diz-me mais... Eu sou do Casal da Misarela que fica na margem direita da praia. Foi nesse bocadinho de rio que cresci, foi aí qu e eu passei os meus Verões e foi nessa praia, quando ela andava a ser consruída, à 11 anos atrás, que eu me apaixonei pelo meu marido. Bons momentos e boas recordaçoes.

Beijinhos.

Nuno disse...

Nunca tive a oportunidade de ver o Mondego quando a Ponte-Açude abre as comportas! Ou seja, ainda não consegui ver os vestígios da História de Coimbra. :-(

Um abraço,
Nuno.

Nuno disse...

Tozé, fiz referência aos teus últimos artigos num fórum de discussão. Como se trata um fórum onde são tratados assuntos sobre esta maravilhosa cidade, achei que podia ser um bom contributo referir aquilo que aqui disseste.

Um abraço,
Nuno.

al cardoso disse...

Voce continua a brrindar-nos com uma parte da historia ja por poucos conhecida. Bem haja portanto.

Numa entrada ultima do "aquidalgodres" refiro-me a "Cancao de Coimbra" e a um dos seus primeiros divulgadores, diga da sua justica!

Um abraco, bom domingo e optima semana.

Maria disse...

Mais um pedaço da história da cidade de Coimbra aqui, para deleite de todos quantos por aqui passam...

Abraço de bom domingo

Cristina disse...

muito interessante, obrigada:)

e pela visita tambem. abraço

Nuno disse...

Caro Tozé, espero que não tenhas esquecido as pontes da Portela (tanto a do caminho de ferro como a rodoviária). Não sei, mas certamente são pontes terão algo a dizer acerca da História de Coimbra, ou não fossem elas duas das portas de entrada da cidade.

Um abraço,
Nuno.

Moura disse...

Conhecia de postais antigos. Devia ser muito interessante a ver pelas imagens.
Agora temos praia fluvial, em Pereira do Campo e nas Torres de Mondego, certo?
Um abraço

aminhapele disse...

È sempre uma grande alegria o que sinto quando passo "aqui".
Acompanhado por boa música.
Um abraço.

Jofre Alves disse...

Andei ausente devido a muitos afazeres, pois tive que preparar e pronunciar uma palestra e estruturar e fazer uma exposição de fotografias antigas, o que me consumiu muito tempo e impediu de visitar os amigos.

Volto às lides e às visitas, com apreço e estima, e neste caso particular com total satisfação a grande prazer em percorrer esta excelente página. Boa semana.

asn disse...

O Domingo está chato como a potassa.
Aqui está um trabalho de alto gabarito. Pelo andar da carruagem vê-se que o Tozé está bem documentado. Já pensou em publicar em livro?
Não se arranja por aí uma foto actual onde se possam ver as faias e os choupos, se possível uma espécie ao lado da outra?
Um abraço
António
-
AOS VISITANTES COMENTADORES EM GERAL, APROVEITANDO A BOLEIA:
QUEM ESTIVER INTERESSADO EM PARTICIPAR DA "I ANTOLOGIA DE POETAS LUSÓFONOS" É FAVOR CONSULTAR "HTTP://LEIRIANA.NET/IMAGES/BLOGS/REGULAMENTO.PDF"
Penso que esta ideia é interessante até na perspectiva de aproveitar as sinergias geradas a partir dos blogues.

Antona disse...

Paso a desearte, buena semana
um abraÇo

GK disse...

Mais um post fenomenal. Palavras para quê...

Boa semana.

Anónimo disse...

Prof. Dr. Fernando Alves Correia, vulto juridico bracarense

citadinokane disse...

Meu amigo Tozé,
Vou conhecendo mais e mais a tua terrinha, linda e maravilhosa...
Brilhante trabalho de garimpeiro, encontras cada pepita de ouro, muito interessante.
Parabéns pelo teu trabalho de resgate histórico.
Abraços,
Pedro

inspiração disse...

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.

Ja visitou as praias da zona de Sesimbra, são um bocadinho geladas, mas alguams têm uma beleza singular, são bem bonitas, principalmente o Potino da Arrábida.


Um abraço

inspiração disse...

ops, é Portinho da Arrábida.






Um abraço

Joao Vieira disse...

Exmo Senhor Professor,
Excelência,
É sempre muito agradável visitar este blog de qualidade superior...
Curiosidade, saberá V.Exª como é que o Senhor Doutor Presidente do Conselho se referiu ao "Observatório Astronómico da UC" (Pombalino),
antes de o mandar eliminar ?
Parabéns, o conteúdo (texto+imagens) estão muito bons.
Um Abraço

Anónimo disse...

Boa tarde.
Estou muito interessada em obter mais informações acerca desta praia será que me sabe dizer onde encontrar?
Melhores cumprimentos
Milene Cristo