sábado, 10 de fevereiro de 2007

Peña de Francia - A Virgem Negra


A Peña de Francia é uma montanha com 1723 metros de altitude, situada no sul da Província de Salamanca. É uma das montanhas mais altas da Sierra de Francia e que já falámos em posts anteriores.
A Peña é conhecida pela imagem da Virgem Negra e pelo Santuário situados no seu cume e que, no Inverno, é um local praticamente inacessível devido à neve.
No Verão é grande a afluência de turistas, sendo que grande parte vai aí em peregrinação. Para além do Santuário, merecem ainda destaque o hotel e um convento aí existentes.
Chegado ao cimo da Peña tem muito para visitar e admirar: a igreja de traça medieval com a Virgem Morena (Negra) e outros Santos, onde se costuma ouvir música gregoriana; o hospício, defronte da fachada do templo; o convento do século XV, há pouco tempo recuperado. Qualquer um destes locais merece visita demorada, até como forma de desfrutar o silêncio que aí predomina.
Ainda no exterior, merece visita o enorme e original Relógio de Sol, sobre o qual se poderá debruçar e tapar a sombra do arame que indica a hora do dia.
Depois delicie-se com a paisagem arrebatadora, com a imensidão que a vista abraca, com o voo das aves de rapina, com o silêncio contagiante e o ar puro que deve aproveitar para encher os pulmões.

A Virgem Negra

É na Paris Medieval que encontramos a origem da nossa história de hoje. Aí, a Virgem Maria apareceu a um jovem estudante de nome Simon Vela, dizendo-lhe para percorrer o mundo, a fim de encontrar uma imagem sua que estaria numa penha.
Simon percorreu os mais altos picos da Europa até chegar a Salamanca, onde alguém lhe falou de um penhasco situado a cerca de 80 quilómetros da cidade, conhecido, entre outras coisas, por aí se fabricar carvão.
Para aí partiu o jovem e aí encontrou, no cimo da montanha, numa gruta, a imagem que o levara a percorrer todo o continente europeu: uma Virgem Negra, com um menino ao colo igualmente negro, vestida com um manto branco imaculado.
Resolveu, então erguer aí uma pequena cabana onde entronizou a Virgem que passou a ser adorada pelas pessoas das redondezas.
Surgia assim, a 1723 metros de altitude na Peña de Francia, o mais elevado santuário mariano do mundo.

18 comentários:

Papoila disse...

Ola, deixo-lhe 1 bjinho.

Professorinha disse...

Já lá estive há uns anos atrás. É de tirar a respiração toda a paisagem e ambiente :)

Jofre Alves disse...

Continua a vista a Espanha, pese embora no Minho se diga que «de Espanha nem bom tempo, nem bom casamento», vemos aqui belas histórias e agradáveis fotografias, tudo de qualidade apreciável. Óptimo fim-de-semana.

Iosef, sj disse...

olá amigo Tó-Zé,
estou aqui tão perto e ainda não voltei lá desde que estivémos os dois há quase 3 anos..lembras-te?
um abraço com desejos de bom fim de semana para ti e familia.
PS aqui, em salamanca, estamos sem chuva e com sol...é só inveja...heheheh

josé

missixty disse...

Nunca lá estivee conheço quase a Espanha toda!Um sítio a visitar beijos miss

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Os meus pais tiveram ai este verão... tenho pedrinhas do Solo que dizem ser sagrado (é que faço colecção de pedrinhas ;))

Com uma vista espectacular dizem eles!!!

1 beijinho =^.^= tarina

Kalinka disse...

Um dos peritos da comissão encarregue de avaliar alternativas de financiamento do Serviço Nacional de Saúde (SNS) apresentou a sua demissão, por considerar demasiado economicista o relatório que o grupo está a preparar.
(comentário meu: infelizmente é o País que temos…)

é só um desabafo meu; porque lá no kalinka, o tema é o Amor, convido-te para ires deixar um pouco de Amor, um miminho para mim!!!

HOJE - domingo lá estaremos, no cumprimento do nosso dever cívico.

Bom fim de semana.
Grande beijo.

al cardoso disse...

Excelente descricao, a dar-nos o ensejo de uma visita.

Ja agora gostava de fazer uma pergunta, havendo Virgens Negras por tantos paises, sera que havera tambem alguma Virgem Negra em Portugal?

Um abraco d'Algodres.

david santos disse...

Olá!
Lindas imagens e bons textos.
Parabéns.

avelana disse...

bons dias por aqui - gosto da música e do tema: por lá os temas são outros . Actuais..
Tem um bom dia

avelana disse...

bons dias por aqui - gosto da música e do tema: por lá os temas são outros . Actuais..
Tem um bom dia

foreveryoung disse...

Mais uma interessante explicação e lindas fotos!
Ando cá com uma vontade de fazer uma viagem para esses lados!...
Bjs

Moura disse...

Mais um post convidativo para uma deslocação a terras de nuestros hermanos. Acabei por deslocar o meu destino para os dias do carnaval...e já não vou a Salamanca e arredores!
Optei por ir para fora cá dentro...
Um abraço

A COR DO MAR disse...

Gostei de ler, nao tinha conhecimento, e claro que gostava de visitar o local.
Um beijo Toze *

Manuel maria disse...

Belas fotos e história interessante.

Abraço

Tozé Franco disse...

Caro Al:
Em relação à pergunta, se havia em Portugal alguma Virgem Negra, encontrei uma representação da Virgem de Montserrat (La Morenita) que embora não sendo portuguesa está numa igreja do Funchal.
Aqui está o que encontrei:

"Numa das capelas laterais da Igreja Matriz de São Pedro, no Funchal, o fundo do altar-mor é ocupado por uma grande tela, representando a Virgem com o Menino, tendo a seus pés uma paisagem onde figura uma montanha que é literalmente serrada ao meio por dois anjos.
A pintura em questão datará provavelmente do séc. XVII e encontra-se deteriorada na sua base devido à adaptação que sofreu para ser colocada no altar, sendo, por isso, possível que, originariamente, não tivesse sido prevista para aí ser colocada.
Mas, é sobretudo a representação que atrás se destacou que chama as atenções, parecendo quase caricata a figura dos dois anjinhos que, dotados de uma grande serra, pretendem cortar o monte ao meio, numa tarefa aparentemente inútil e inexplicável, e, na verdade, esta cena, em si mesmo, não está dotada de qualquer sentido, não passando de uma pictografia, semelhante aos enigmas que abundam nas páginas das “palavras cruzadas” dos jornais.
Com efeito, uma leitura da mesma imagem fornece facilmente as palavras “Mont Serrat” e, portanto, esta imagem destina-se apenas a proporcionar a identificação da “Virgem” que figura na parte superior da pintura e que constituía a padroeira da capela, segundo era referido no séc. XVIII por Henrique Henriques de Noronha (ed. CEHA, pág. 161).
Nossa Senhora de Montserrat é a padroeira da Catalunha, onde beneficiou de uma popularidade que a colocava até acima da maior parte das restantes invocações da “Virgem Maria”, sendo frequentemente conhecida por “La Morenita”, devido a tratar-se de uma “Virgem Negra”, ou seja, uma imagem já escurecida pelo tempo que foi achada em condições tidas por milagrosas e cuja raridade a dotava de especial veneração.
As imagens dedicadas a Senhora de Montserrat são extremamente abundantes na Catalunha, podendo, por exemplo, observar-se uma grande colecção no “Museu Marès” em Barcelona, mas já se tornam mais raras fora da sua região de origem, até porque as muitas e muitas designações que são atribuídas a “Nossa Senhora”, tornam difícil a identificação da respectiva invocação, fora do meio envolvente aos locais de peregrinação.
Essa dificuldade de identificação levou a que o autor da pintura da Igreja de São Pedro tivesse optado por aí inserir uma “charada” que facilitasse a leitura do respectivo nome, mas supõe-se que terá sido muito rara a utilização deste tipo de solução.
Será mais difícil perceber porque razão tal invocação chega também à Madeira, mas, se se aceitar que a pintura data do período que correspondeu à ocupação espanhola, poder-se-á supor que teria sido trazida por alguém ligado à Catalunha.
Não se conhecendo qualquer opinião relativamente à qualidade artística desta pintura, será, no entanto, de supor que estamos perante uma obra muito razoável de qualidade superior à generalidade da pintura dessa época que existe na Ilha.
De qualquer forma, independentemente deste aspecto, a grande originalidade e provável raridade da sua temática, tornam-na merecedora de uma atenção superior àquela que até à data tem existido."

Um abraço.

caminante disse...

Allí estuve, hace bastantes años, y coincido contigo en todo. La leyenda pertenece al acerbo popular de la recuperación de las imágnes escondidas durante la invasión árabe. Su hallazgo va siempre unido a un hecho milagroso. Confirma el amor de los cristianos a la Santísima Virgen.
Gracias por dejar constancia del origen de la Advocación.
Un fortísimo abrazo.

Jofre Alves disse...

Acrescento que no Brasil, onde vivi, havia a veneração duma virgem negra, a Nossa Senhora Aparecida, e em França, na catedral de Notre Dame du Puy também é venerada uma virgem negra. E na Polónia temos a Madona Negra de Czestochowa, etc. Em Portugal tivemos (temos ainda?) a Virgem Negra de Monserrate. Bom fim-de-semana.