terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

Dia de S. Valentim

As comemoração do dia 14 como dia de S. Valentim e dos namorados tem várias explicações, umas de tradição cristã (enquanto isso for permitido por não ser considerado ofensivo para alguém!) e outras de tradição romana e pagã.
A Igreja Católica tem 3 santos com o nome de S. Valentim.
O que interessa para esta estória, terá vivido pelo século III, em Roma, tendo morrido como mártir no ano 270.
Segundo a lenda, S. Valentim era um sacerdote cristão contemporâneo do Imperador Cláudio II (que quer dizer coxo), que, por querer constituir um exército poderoso, proibiu o casamento aos jovens romanos, pois havia poucos a quererem alistar-se para se poderem casar.
Perante este facto Valentim ter-se-á revoltado e terá casado em segredo muitos jovens. Descoberto, acabou preso, torturado e dacapitado, no dia 14 de Fevererio de 270.
Mas, como quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto, também esta lenda foi sendo aumentada com alguns pormenores.
Assim, S. Valentim, enquanto estava preso, seria visitado pela filha do seu carcereiro, com quem mantinha longas conversas e de quem se tornou amigo. No dia em que foi decapitado, ter-lhe-á deixado um bilhete com a inscrição "Do teu Valentim", dando assim início à tradição da troca de postais entre namorados.
Quanto à origem pagã da tradição, deve referir-se que, a 15 de Fevereiro, celebravam os romanos, o festival Lupecalla, coincidente, no calendário romano, com o início da Primavera.
Na véspera desse dia, as raparigas romanas colocavam um pedaço de tecido com o seu nome num recipiente. Os rapazes retiravam então um dos pedaços de pano, sendo que a rapariga aí identificada seria a sua namorada durante as celebrações, podendo o "namoro" prolongar-se por um ano.
Claro que, com a cristianização da sociedade romana, a Festa da Pimavera deu lugar às comemorações em honra de S. Valentim, como aconteceu, aliás, com muitas outras festas que foram cristianizadas.
Actualmente, numa sociedade cada vez mais consumista, à semelhança do que aconteceu com o Natal, também esta festa, até há poucos anos ignorada em Porugal, se está a transformar em mais um ocasião de negócio, onde o que interessa é consumir.

10 comentários:

elsa nyny disse...

Olá!
`Gostei de toda a hstória, pois só conhecia parte dela!

Tudo de bom para ti!
beijinhos!
:)

al cardoso disse...

Ja sabia essa "estoria" mais ou menos, mas talvez porque ja me passou o tempo de paixoes violentas, foi dia que me passou ao largo e, olhe que ate resido no pais que "inventou este dia".
O meu dia dos enamorados sera celebrado tambem este mes, mas em dia diverso.
Os comerciantes da minha area, tiveram um dia pouco agradavel, pois houve por ca uma tempestade de neve, que manteve as pessoas em casa. Um dia destes ainda transferem este dia la mais para a primavera para obviar estes inconvenientes!!!

Em Portugal e tal como diria o "diacono Remedios" nao havia necessidade!!!

Um abraco d'algodres.

Badala disse...

Não conhecia esta história... é triste. Tammbém não gosto nada dos presentes que se arranjaram para celebrar o dia.
Beijinhos.

A COR DO MAR disse...

Oi Toize, espero que tivesses passado bem o referido dia :)
Beijinhos e b f semana

Isadora Lis disse...

Tozé,
aqui no Brasil estamos comemorando o Carnaval. Vcs de Portugal comemoram?

Movimento em Defesa do Rio Tinto disse...

É possível caminhar por um rio.
"Por vezes, somam-se ilusões. Acumulam-se fundos nas esperanças."
(excerto de um texto de Zé "Prisas" Amaral, internado no Estabelecimento Prisional de Lisboa)
Nós temos ilusões e esperanças de que haveremos de salvar um rio.
Engrossem, connosco, este caudal de esperanças e de sonhos.
Brevemente, caminharemos pelo nosso rio.

Jofre Alves disse...

Passei para ver o artigo. S. Valentim é novo e de pouca influência na hagiologia lusitana, fenómeno de importação. O nosso santo casamenteiro e do amor é santo António, o de Lisboa (ou de Pádua). No mais e como sempre foi interessante passar por esta página. Óptimo fim-de-semana.

asn disse...

De tanto falarmos dos dias disto e daquilo nem sempre nos lembramos que por trás dum dia comemorativo há, as mais das vezes, histórias interessantíssimas.
É o caso do dia de S. Valentim, que, para os Namorados não pode ser só esse. Caso contrário o Mundo está arrumado!
Bom fim-de-semana de Carnaval.
António

mymind disse...

n conhecia essa historia, lol
bm f-d-s!
bju
=)

farinho disse...

È sempre bom conhecer mais uma tradição.


Beijocas