terça-feira, 19 de janeiro de 2010

por este país fora...


Uma semana destas fui, mais um grupo de amigos, a pé até Fátima .
Não fui cumprir nenhuma promessa, mas peregrinar com amigos tornou-se um ritual anual de encontro comigo próprio, com os outros, com Deus e com a natureza.
Mas o assunto que me traz aqui, hoje, é o país real, aquele que faz "montage" de escapes, "excurções" e que dá pulos de cangurú para entrar e/ou sair de casa.
Percorrer, a pé, os caminhos deste país é encontrar placas com mensagens inacreditáveis, casas que ultrapassam tudo o que seria imaginável e lixo, muito lixo, na beira das estradas. Tanto lixo que, se levada a sério a iniciativa que se anuncia de limpar Portugal, suspeito que se esgote a capacidade de todos os aterros sanitários deste jardim mal tratado à beira-mar plantado.

5 comentários:

aminhapele disse...

Uma peregrinação ao país profundo?!

citadinokane disse...

Tozé,
O Brasil é um país continental, imaginaste quantas placas existem revelando o outro Brasil?
Abraços,
Pedro

Clarice disse...

Tozé, perdoa-se apenas a ingenuidade pura.
O lixo que não se vê é que me preocupa.
Bons passeios!
Abraço.

EDUARDO POISL disse...

Que a minha solidão me sirva de companhia,
que eu tenha coragem de me enfrentar,
que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir, como se
estivesse plena de tudo".

Clarice Lispector


Desejo um lindo domingo para você.
Abraços com todo meu carinho

as-nunes disse...

Ai, estas placas ou painéis publicitários!

Escrevia-se uma Enciclopédia do tamanho que quizéssemos se nos déssemos a esse trabalho!

Abraço
António