segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Um pedido esclarecimento.

Alguém me pode explicar porque raio, numa determinada terra, havendo mais do que uma escola (todas estatais) e havendo diferenças abissais em termos de classificações nos rankins, eu sou obrigado, só porque vivo numa determinda rua, a colocar o meu filho numa delas, apesar de saber que está 500 lugares abaixo daquela que eu pretendo.
Mas que raio de liberdade de escolha é esta?
Querem melhorar certas escolas?
Deixem os pais escolher livremente e vão ver como algumas melhorarão quando começarem a ver os pais a optarem por outras escolas para os seus filhos.
Pode ser que se alguém me fizer um desenho eu entenda...
Já nem falo do ensino particular para que não haja confusão.

2 comentários:

aminhapele disse...

Acho que toca numa questão importantíssima e,quem me dera,dar-lhe um "palpite".
No meu tempo da Primária,eu fui parar a S.Bartolomeu porque o meu nome começa por R e já não havia vagas em Santa Cruz!
Também,nesse tempo,as escolas eram por moradas...
Ainda não havia rankings e não tenho razão de queixa!
Mas,sinceramente,ao nível da organização do ensino público,desconheço qual seria a melhor maneira de "organizar" as coisas.
Concordo que a concorrência,dentro do público,iria forçar a que as escolas funcionassem melhor.

as-nunes disse...

Tozé

Quer-me parecer que anda aqui qualquer coisa que não bate certo do ponto de vista da Liberdade.
Nós tentamos compreender que certas coisas públicas têm que ser geridas de maneira diferente do que se o fossem pelo Privado.

Mas, acaba por ser uma prepotência e falta de rigor se se anda com a preocupação de estbelecer um ranking das Escolas e depois não dão liberdade de escolha. Será complicado, talvez, na mentalidade do sector público. Mas devia ser dada a oportunidade às pessoas de frequentar as Escolas que melhor servissem o interesse público.

Básico. Elementar!

Um abraço
António