quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Ponte de Ferro (mais uma vez)

Em Novembro de 1954 começou a tarefa da demolição e retirada da Ponte Velha (Ponte de Ferro) que fora substituída pela actual Ponte de Santa Clara.
Como é visível nas imagens a desmontagem atraiu um grande número de curiosos, à semelhança do que ainda hoje em dia acontece em situações similares.
Os trabalhos prolongaram-se pelo mês de Dezembro.
Parte do tabuleiro, com ojá aqui dissemos, foi levado para Ceira onde foi reaproveitado para construir um travessia sobre o Ceira, a chamada ponte da Conraria.
Resta acrescentar que os pilares da Ponte de Ferro ainda hoje são vsíveis, a jusante da actual ponte, quando são abertas as comportas do Açude-Ponte e o nível das águas desce.
Curiosidade: Ao fundo da ponte derrubada, do lado de Santa Clara, ficava a "Casa da Ponte", onde se comia um Leitão à Bairrada que lhe deu fama.

PS: Já não sou jovem mas, mesmo assim, a actual Ponte de Santa Clara foi inaugurada sete anos antes de eu ter nascido. Por isso nunca provei o dito bácoro assado, mas lembro-me de o meu pai me falar nessa casa.
No presente, apesr de algo longe de Coimbra, posso sugerir-vos o restaurante Casa Vidal, situado em Aguada de Cima, Águeda, onde o dito cujo é bem bom. Se não quiserem ir tão longe, podem ficar-se pelo Via Rápida (à hora de almoço) nas bombas da Repso,l perto de Condeixa-a-Nova ou pelo Albatroz, nos Fornos.

4 comentários:

aminhapele disse...

Acredite,querido amigo.Na Casa da Ponte,o leitão era muito bom.
Quanto ao de hoje,a sugestão que dá,em relação Vidal,também é muito boa.
Mas,há outros que prefiro.
O melhor,falando com seu pai,é mandar vir o leitão do assador amigo dele e comê-lo em casa,numa roda de amigos.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Ora viva Aminhapele.
Quanto ao leitão do amigo do pai, foi o que fiz ontem. Estava uma delícia. Aqui fica o nome: Vitor, de Vilela, Fornos.

tulipa disse...

HOJE faço uma homenagem à minha sobrinha Tânia do Bookcrossing, falecida em Março passado:

Minha querida, um “grande amigo” recente, também da blogosfera, mas já real, em Abril passado, já depois da tua partida para sempre da minha vida, fez o percurso “Caminhos de Santiago” ( conheceu-te através de mim, do meu sofrimento, da partilha de emoções) e, juntamente com os seus companheiros de caminhada rezaram por ti e fizeram uma oferta pela tua alma, deixando no local um símbolo e umas florzinhas do campo.
LINDO, não é?
Aqui estão duas imagens desse “momento”.
Faço-te homenagem nos meus dois blogues, neste "teu dia".

as-nunes disse...

Viva, Tozé

Sempre em forma a descrever o passado histórico dessa bela cidade do Mondego.

E essas indicações sobre os melhores locais para se saborear o celebérrimo leitão à Bairrada, são de colocar nos nossos roteiros, que vêm de notada boa fonte.

Uma abraço
António