domingo, 22 de junho de 2008

Como os tempos mudam...


Não resisto a partilhar convosco um e-mail que recebi sobre a mudança dos tempos... As fotografias do Arco de Almedina são só para disfarçar...

Situação: O Pedro está a pensar ir até ao monte depois das aulas. Assim que entra na escola, mostra uma navalha ao João, com a qual espera poder fazer uma fisga.
Ano 1978: O presidente do Conselho Executivo da escola vê, pergunta-lhe onde se vendem, mostra-lhe a sua, que é mais antiga, mas que também é boa.
Ano 2008: A escola é encerrada, chamam a Polícia Judiciária e levam o Pedro para um reformatório. A SIC e a TVI apresentam os noticiários a partir da portaria da escola.

Situação: O Carlos e o Quim trocam uns socos no fim das aulas.
Ano 1978: Os companheiros animam a luta e o Carlos ganha. No final, acabam por ir juntos jogar matrecos.
Ano 2008: A escola é encerrada. A SIC proclama o mês anti-violência escolar, o noticiário das oito faz a abertura dedicada ao tema e a TVI insiste em colocar a Moura-Guedes à porta da escola a apresentar o Jornal das 8, mesmo debaixo de chuva.

Situação: O Jaime não pára quieto nas aulas, interrompe e incomoda os colegas.
Ano 1978: Mandam o Jaime ir falar com o Director e este dá-lhe uma reprimenda de todo o tamanho. O Jaime volta à aula, senta-se em silêncio e não interrompe mais.
Ano 2008: Administram ao Jaime umas valentes doses de Ritalina. O Jaime parece um zombie. A escola recebe uma série de professores do ensino especial e de apoio para tratar do caso.

Situação: O Luís parte o vidro dum carro do bairro dele. O pai prega-lhe uns valentes sopapos.
Ano 1978: O Luís tem mais cuidado da próxima vez. Cresce normalmente, vai à Universidade e converte-se num homem de negócios bem sucedido.
Ano 2008: Prendem o pai do Luís por maus tratos a menores. Sem a figura paterna, o Luís junta-se a um gang de rua. Os psicólogos convencem a sua irmã que o pai abusava dela e metem-no na cadeia para sempre. A mãe do Luís começa a namorar com o psicólogo. O programa da Fátima Lopes mantém durante meses o caso em estudo, bem como o Você na TV do Manuel Luís Goucha.

Situação: O Zézinho cai enquanto praticava atletismo e arranha um joelho. A sua professora Maria encontra-o sentado na berma da pista a chorar. Maria abraça-o para o consolar.
Ano 1978: Passado pouco tempo, o Zézinho sente-se melhor e continua a correr.
Ano 2008: A Maria é acusada de perversão de menores e vai para o desemprego. Confronta-se com 3 anos de prisão. O Zézinho passa 5 anos de terapia em terapia. Os seus pais processam a escola por negligência e a Maria por trauma emocional, ganhando ambos os processos. Maria, no desemprego e cheia de dívidas, suicida-se atirando-se de um prédio. Ao aterrar, cai em cima de um carro, mas antes ainda parte, com o corpo, uma varanda. O dono do carro e do apartamento processam os familiares da Maria por destruição de propriedade. Ganham. A SIC e a TVI produzem um filme baseado neste caso.

Situação: Disciplina escolar.
Ano 1978: Fazias uma asneira na sala de aula. O professor espetava-te duas palmadas. Ao chegar a casa o teu pai dava-te mais duas porque "alguma deves ter feito"
Ano 2008: Fazes uma asneira. O professor pede-te desculpa. O teu pai pede-te desculpa e compra-te uma Playstation 3.

Assim vão os tempos...

22 comentários:

Professorinha disse...

Excelente!! Não há mais palavras!...

Fica bem

Ralf disse...

Obrigado, prezado Tozé, os Alemães vão gostar de ver este casal portuguese, homem com chapéu e mulher com a roupa....
Será que esta é a porta Barbacã ?
Ralf

Tozé Franco disse...

OLá Professorinha.
Os tempos realmente estão estranhos. Agora passa-se, simplesmentew, porque se está vivo. Pelo menos por enquanto,.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá Ralf.
Obrigado pela visita. Há neste blogue muitas fotografias antigas. Sirva-se.
Um abraço.

Cris Moreno disse...

Todo o blog está lindo. É verdade, como os tempos mudam, porque os homens assim o fazem.

Beijos.

Mário Franco disse...

1978:Isto é como saboriar um belo cozido à portuguesa...
2008: Tranche de vache e vegetails cozides á la portuguese.

1978 : bom apetite
2008 : enfarta-te

Clarice disse...

Belas fotos. A história seria engraçada se não fosse trágica!

al cardoso disse...

Gostava muito de lhes dizer ,que o que meu amigo escreveu nao era verdade, mas a faze-lo quem estava a faltar a verdade era eu, infelizmente!!!

O meu amigo como professor provavelmente, ja tera assistido a muitos casos semelhantes, ou quem sabe ate nao, porque na escola onde leciona nao perten-se a rede publica.

Depois admiram-se em serem precisamente essas as escolas onde se consegue melhor aproveitamento!

Um abraco de muita amizade dalgodrense.

GK disse...

Também recebi este e-mail. E também o guardei...
Faz-nos, de facto, pensar...

Fê Costta disse...

Os tempos estão mesmo mudados... saudades da época em que não havia playstation e as relações eram mais humanas...

Ei Tozé, depois vem viajar comigo! Acabo de chegar de Praga e já estou postando sobre esta linda cidade!

Grande abraço :)

Tozé Franco disse...

Olá Cris.
Todo o tempo é feito de mudança. Será que é para melhor?
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá Mário Franco.
1978; chumba-se de nao.
2008; fica-se retido.
1978: redacção.
2007; Produção de texto.
Estas alterações dão-me vontade de rir...
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá Clarice.
Trágica é sem sombra de dúvidas.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá Al.
Infelizmente é verdade. Aliás faz parte do famoso eduquês ou pedagogês.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá GK.
É de facto, motivo para pensar e ficar preocupado.
Um abraço.

Tozé Franco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tozé Franco disse...

Olá Fé Costta.
Já fui até Praga com o seu blogue.
Um abraço.

FilipeMonteiro disse...

Por mais que me custe a admitir, a verdade é esta, pura e dura!
Excepto, talvez, a parte da playstaiton 3...já tentei várias vezes portar-me mal numa aula, mas continuo até hoje, sem a dita playstation 3!
Lá me vou contentanto com a playstation 2, esta conquistada merecidamente, diga-se!

Excelente iniciativa esta de ter um (bom) blog sobre a nossa bela cidade, Coimbra!
Felicidades de um, se Deus quiser, ex-aluno do CAIC!

Jofre Alves disse...

Está muito bem conseguida a comparação entre os dois tempos, pese embora certo humor e exagero semântico. Como éramos e como estamos hoje! Tudo muda, bem sei, são sinais dos tempos e da dinâmica da sociedade, mas tenho dúvidas se estaremos a mudar para a melhor direcção. Hoje ouvi a famigerada e “iluminada” “senhora” directora (?!) da DR”E”N (as aspas no E de Educação foi de propósito) a dizer uma bestialidade, acerca das acusações feitas ao facilitismo e baixo nível de exigência nos últimos exames nacionais: os alunos tem direito ao sucesso e por isso os professores encarregados de apreciar as provas e darem a respectiva nota, que usualmente davam notas mais baixas do que a média dos seus colegas – por serem mais exigentes – foram afastados da correcção. Ouve-se e não se acredita!!! Boa semana, com tudo de bom.

Tozé Franco disse...

Olá Filipe.
Gosto do teu sentido de humor.~
Pbrigado pelo elogio ao blogue (A Corunha também lá está!). Quanto ao resto, espero bem que te tornes num ex. As portas estarão sempre abertas para vos receber.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Um dia destes os diplomas vêm na farinha Amparo. A publicidade pode ser feita por um pedagogo qualquer ao serviço da "inducação". Talvez o que inventou aquela publicidade em que aparecia o Carlos Queiroz a dizer que se não tivesse estudado andava a tratar da relva. Como se houvesse alguma vergonha nisso...
Um abraço.

citadinokane disse...

Tozé,
Se não fosse trágico, seria cômico... rsrsrs...
Não sei como sairemos dessa encruzilhada, os problemas que relatas são os mesmos por aqui, podes ter certeza!
Abraços,
Pedro