sábado, 28 de junho de 2008

25.º Aniversário de Curso

Estou "velho"... ou melhor, velhos são os trapos.

No outro dia, chegou-me, por correio electrónico, um convite para um passeio pedestre e um almoço, como forma de comemoração dos 25 anos do Curso de História (1979-83) da Faculdade de Letras, da Universidade de Coimbra.
Tudo isto foi um pretexto para nos encontrarmos. Houve quem viesse da Madeira, de Beja, de Bragança, alguns (a maioria) que eu não via há... 25 anos. Ao todo éramos mais de 40.
Estamos diferentes, todos mais "fortemente" elegantes, mais brancos, alguns com filhos ainda muito novos.
Foi uma festa.
Lembrar episódios dos tempos dos bancos da Faculdade, tentar descortinar as caras que conhecíamos e que hoje estão diferentes, lembrar os que já partiram...
Começámos na Aveleira com uma visita aos moinhos, continuámos com uma chanfana em Lorvão, seguida de um café com os inevitáveis pastéis da terra (e não só) e uma visita ao Mosteiro.
Espero que não seja preciso esperar pelos 50 anos de curso para nos voltarmos a encontrar.

20 comentários:

Oris disse...

São sempre divertidos estes encontros.
Ao princípio pensamos que estamos num filme que não é o nosso, porque achamos que não conhecemos ninguém.
Depois são as recordações que nos avivam a memória.
:)

Beijitos, Tozé.

Anónimo disse...

Olá.

Quase todos os dias faço uma visita ao seu blog, principalmente pelas belas fotos antigas da cidade que publica.

Hoje, com imenso prazer, constatei que veio conhecer algumas das mais belas paisagens dos arredores de Coimbra...

Moro na freguesia de Lorvão e todos os anos, por iniciativa da Junta para a divulgação de uma feira de artesanato, é organizado um passeio pedreste como aquele em que participou. Fiquei muito contente que tenha gostado da "nossa terra" e da nossa doçaria :) é pena que aqui tão perto de Coimbra e sejam muito poucos os que têm curiosidade de se deslocar "à serra" e ao mosteiro.

Espero que repita a viagem brevemente.

Cumprimentos,

Rita

Tozé Franco disse...

Olá Oris.
Realmente foi uma experiência muito engraçada. Além do mais nunca tinha feito 25 anos de curso (na realidadefaço-os no dia 8 de Julho). Gostei muito de rever amigos que não via há 25 anos.
Espero pelo próximo.

Tozé Franco disse...

Olá Rita.
Obrigado pelo comentário e pelas muitas vivitas feitas.
Qaunto a Lorvão, há muito que conheço essas terras. Quando era pequeno, muitas vezes fui a Chelo. Já maior, Lorvão tornou-se visita obrigatória, quer pelo Mosteiro, quer pelos palitos (a minha esposa fez um trabalho sobre eles), quer pela doçaria. Desta vez houve chanfana, servida pelo Grupo Etnográfico de Lorvão. A doçaria seguiu-se na pastelaria o Mosteiro.
recomendam-se as duas.
Espero pelas próximas visitas e pelos comentários.
PS: Ainda há muitas fotografias de Coimbra antiga em arquivo. Vou voltar ao tema um dia destes.

Gata Verde disse...

Deve ser uma emoção rever os nossos colegas ao fim de 25anos...talvez um dia tenha essa surpresa no meu email.

beijocas

Professorinha disse...

25 anos e ainda se conseguem encontrar??... Fantástico!...

Beijos

Tozé Franco disse...

Olá Gata Verde.
É, sem dúvida, uma alegria. neste caso foi também uma festa.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá Professorinha.
Eu diria: Ao fim de 25 anos conseguimos!
Um abraço.

al cardoso disse...

Gostei do "fortemente elegantes"!!!

Estes encontros sao de repetir mais frequentemente tambem creio eu.

Um abraco de amizade dalgodrense.

Tozé Franco disse...

Olá Al.
>Dito por outras palavras: licenciei-me há 25 Kg atrás. Daí dizer que estamos fortemente elegantes.
Um abraço.

Maria disse...

É sempre bom rever antigos colegas, ainda que já não os reconheçamos de imediato. Tu encontraste os teus colegas 25 anos depois, nós em Caldas econtrámo-nos 30 anos depois, e agora é todos os anos... é bom vermo-nos, alguns a caminhar mesmo para caquéticos... :;))))

Um abraço

citadinokane disse...

Meu querido amigo Tozé,
Vejo os teus cabelos brancos e muitas histórias... Como é belo o eterno encontro, um encontro com o que temos de melhor... É sempre bom o encontro, diante do assustador mundo que se abre diante de todos nós, a arte do encontro nos traz o doce gosto da amizade.
Abraços,
Pedro

tulipa disse...

São sempre divertidos estes encontros.

Por aqui, ofereço cavalos, feira equestre e regata de barcos neste fim de semana.

Beijos.

Bom fim de semana.

São disse...

Que bom recordar!
Adorei ouvir Fausto!
Tudo de bom.

Tozé Franco disse...

Olá MAria.
Espero encontrá-los mais vezes, agora. O mais difícil é o 1.º encontro.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá Pedro.
O cabelo branco e os quilos a mais, especialmente na barriga. Ainda pensei que fossem os peitorais descaídos, mas logo vi que era mesmo barriga.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá Tulipa.
Estou a ver que o fim de semana vai ser interessante.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá São.
Este album do Fausto é fabuloso.
Um abraço.

Poemas e Cotidiano disse...

Toze:
Depois de muito tempo encontrei pelo internet meu grupo de amigos que comigo fizeram o Colegial. Nossa, que emocao! Imagino encontrar pessoalmente como deve ser algo gratificante!
Ficamos mais velhos, mas esses sentimentos "antigos", jamais nos deixam. E eh isso que nos faz jovens.
Um abraco
MARY

Tozé Franco disse...

Olá Poemas e Cotidiano.
Obrigado pela visita.
O encontro foi fantástico. Rever amigos ao fim de tantos anos foi muito bom.
Irei visitar o seu blogue.
Um abraço.