sábado, 20 de janeiro de 2007

Salamanca - Victor e Catedral

Victor
Victor

Praça em frente à Universidade e estátua de Frei Luís de Léon

Um aspecto curioso de Salamanca é o facto de as paredes junto à Universidade e no seu interior estarem cobertas de uns graffitis de cor avermelhada.
Eis a justificação:
Os estudantes de Salamanca, logo depois da fundação da Universidade (cerca de 1200) tinham aulas na Catedral Velha. No entanto, devida à grande afluência de estudantes à cidade e a falta de luz no interior da Catedral Velha devido ao estilo em que havia sido construída, o Românico, construiu-se uma nova Catedral, que demorou vários séculos a ser concluída, pelo que apresenta vários estilos arquitectónicos sendo de destacar a fachada em estilo plateresco.
Na hora dos exames, os que eram aprovados, e assim terminavam o curso, tinham de organizar uma festa de três dias com comidas e bebidas.
No terceiro dia tinha ainda lugar uma corrida de touros. O touro que era lidado tinha de ser morto pelo estudante aprovado que, com o sangue do animal misturado com azeite, desenhava a palavra Victor, com o seu nome e o título obtido.
Estão assim explicadas as pinturas que se vêem um pouco por todas as paredes da Universidade e na praça que fica em frente da fachada principal. Este costume ainda hoje continua em vigor, embora as pinturas agora se façam com tinta de cor avermelhada.
Quanto aos estudantes que chumbavam, saíam pela porta de serviço e eram apupados pelos seus companheiros, uma vez que assim não ia haver festa. Eram ainda levados para junto ao rio Tormes onde eram sujeitos a todo o tipo de vexações.
Se fosse hoje, logo haveria um plano de recuperação que permitia ao aluno passar milagrosamente, embora pudesse não saber nada, não fosse o rapaz ficar traumatizado e dar cabo das estatísticas do sucesso escolar, para eurocrata ver.

16 comentários:

Pirate disse...

Salamanca : "A uns cura e a outros manca"...bela cidade medieval !
Aquela plaza central é incomparável.

Anónimo disse...

O serem apupadas e vexados não seria uma estratégia do dito Plano de Recuperação...o que seria depois de um Plano de Acompanhamento ?
Viva la fiesta.
Abraço

Carlos Ponte disse...

Pois é Tozé, por cá continua o regabofe.
Um abraço,
Carlos Ponte

profundamente disse...

Obrigada por visitar o profundamente.
Há coisas maravilhosas de se ver.



Um abraço.

Teresa David disse...

Aqui está uma cidade que gosto muito de visitar, o que já fiz algumas vezes. Agora fico a saber mais umas curiosidades sobre ela, o que não me espanta, pois aqui aprendo sempre algo novo.
Bjs
TD

foreveryoung disse...

Gostei das tuas explicações! Tenho de tirar um tempo pra ir a Salamanca.
Bjs

caminante disse...

Dice un viejo adagio: "Quod natura non dat, Salmantica non praestat".
La Universitas ha de ser la universidad de los saberes interelacionados. La sabiduría es lo que queda después de repensar el conocimiento.
Bella ciudad, como para quedarse.
Un fortísimo abrazo.

Te disse...

Visitar o teu blog é viajar e recordar Salamanca. És um excelente guia turistico! Obrigada. Bjinhos

citadinokane disse...

Tozé Franco,
Meu amigo muito obrigado pela Caravela cheia de boas vibrações...
No sábado passado(uma semana atrás)recebi a encomenda.
Adorei a Sara Tavares, mas o meu CD de cabeceira é o dos "Coros de Coimbra", escuto a toda hora, no escritório, no carro, em casa... É muuuiiiito bom!!! E pensar que todos são amadores, hein?!
Escutei a 3ª música de Sara Tavares, gostei também.
____
Estou numa tarefa de compor um Fado, não estou sozinho, vamos ver o resultado, depois vou enviar-te o CD com ele gravado, ok?!
Li o teu cartão com a certeza de que nossa amizade vai se consagrando e me sinto feliz.
Obrigado novamente, a filha e a esposa estão agradecidas, a pequeninha te escreveu logo, ansiosa demais.
Um forte abraço de alé-mar,
Pedro

Anónimo disse...

Pois eu cá ando por Leiria e é um pau. Hoje inauguram-se as novas instalações do Teatro José Lúcio da Silva com o nosso PR.
Tenho mesmo que um dia destes me tirar de cuidados e voltar- para ver com os meus próprios olhos - a Salamanca.
António

Anónimo disse...

aiin koitado dos k xumbavam!lool
bjts

bettips disse...

Ó caríssimo, que maravilha andar a passear pelos teus olhos. Passei umas horas em Salamanca, adorei mas irei vê-la diferente. Ainda por cima com esse teu olhar lúcido mas malandro! Go on pls... Abç

Chanesco disse...

Caro Tozé

Pelos vistos esses tais grafites são autênticas obras de arte rupestre.

Quanto aos estudantes serem apupados, não é nada de anormal a ver o que acontecia por cá: eram postos à janela com orelhas de burro.

Também me lembro que essa questão das estatísticas não é de hoje. Havia professores antigamente, principalmente primários, que não hesitavam em reter um aluno da 4ª que não desse garantias de passar, para não comprometerem a sua reputação.
Eram outros tempos, outras mentalidades.

Um abraço e boa semana!

manuel maria disse...

Salamanca!
andei por essas bandas a semana passada. Safei-me por pouco do controle de alcoolémia da Guardia cuvil. por uma unha negra mesmo! Sentei-me na "cadeira dos doutoramentos", que existe num dos anexos da catederal e onde, reza a tradição, foi levado em ombros o nosso frei Bartolomeu dos Mártires quando tirou o seu doutoramento "maxima cum lauda".
A ver vamos se a inspiração ajuda!

Abraço raiano!

Ana Ramon disse...

É curioso como os olhares são tão dieferentes: aqueles que passam no entusiasmo de festa, olhando para tudo e não vendo nada (como foi o meu caso) e os outros que olham para as coisas descodificando-as e publicitando-as(como é o teu).
Foi bom ter aprendido tanto.
Um abraço

Filipe Freitas disse...

Tozé Franco: venho agradecer a visita a um dos meus blogs, ainda em construção, e retribuir, ficando a conhecer aqui também um apreciável cantinho.
Abraço.