sábado, 6 de março de 2010

Santo António dos Olivais


A Santo António dos Olivais associo sempre a romaria do Espírito Santo.
Esta romaria, data do século XVII e tinha lugar, anualmente, em frente à Igreja de Santo António dos Olivais.
Atraía romeiros de vários pontos que aí faziam grandes festas cantando e dançando. Aí se vendiam os Manjares Brancos e as Arrufadas, para além de objectos de barro. Lembro-me das sinetas em barro que, uma vez, os meus pais aí me compraram.
Embora ainda se continue a realizar anualmente a romaria, o aspecto do local é hoje completamente diferente, pois em frente à Igreja foi constriuído um amplo espaço pedonal.
As vendedoras já não vendem Manjares Brancos e Arrufadas, que foram substituídos por farturras, churros e algodão doce.
Faz-me muita impressão que, em Portugal, estas tradições se vão perdendo, ao contrário do que se passa aqui ao lado em Espanha onde, apesar de existir uma sociedade moderna, se faz questão de manter vivas as tradições. Veja-se o caso das festas de S. Firmin, em Pamplona ou as festas da Primavera, em Múrcia, com toda a gente vestida de huertana.
RECEITA
Em Coimbra, o Manjar Branco é tradicionalmente cozido no forno em pequenos discos, ou placas, de barro vermelho.
Ingredientes para 10 pessoas:
1 peito de galinha
7.5 dl de leite
500 gs de açúcar
250 gs de farinha de arroz
Sal e casca de laranja Q.B.
Confecção:
Coza o peito de galinha em água temperada com um pouco de sal, desfie-o e pise-o muito bem no almofariz. Junte-lhe o leite, o açúcar, casca de laranja ralada, 2.5 dl de água da cozedura e a farinha.
Deixe ferver até formar uma papa consistente e gelatinosa.
Retire do lume e sobre cada disco de barro vaze duas colheradas sobrepostas desta papa. Repita a operação até esgotar toda a massa.
Finalmente, leve os doces ao forno muito forte para que a superfície superior escureça.

5 comentários:

aminhapele disse...

A história e os sabores!
Gostei.
A única coisa de que não gosto,querido amigo,é que escreva a azul.
Os meus pobres olhos,de tanto esforço para ler,começam a chorar...
Um abraço.

Maria disse...

Já ouvi falar nerste manjar, mas nunca o provei!!!
Talvez tenha mesmo de ir a Coimbra para o experimentar.

Bom domingo, Tozé.

Um abraço

citadinokane disse...

Tozé,
Não vejo a hora de provar esse manjar...

EDUARDO POISL disse...

"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios... Por isso, cante, ria, dance, chore e viva intensamente cada momento de sua vida, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos..."
Charles Chaplin

Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
Abraços

as-nunes disse...

As histórias à volta do Santo dos meus Santos, Sto. António, encantam-me sobremaneira.

Ainda havemos de trocar informações sobre uma história que consta aqui pelas bandas de Leiria e relacionada com a já desaparecida de Sto. António Do Carrascal e duma imagem com o Santo e o Menino, que seguindo em direcção a Coimbra, no sítio dessa
Capela descansaram.
Nesse local existe uma oliveira, um obelisco e painéis alusivos a esse "facto".

Abraço
António